Minilua

Os mais macabros experimentos feitos em humanos #7

Todo avanço exige algum tipo de sacrifício. Mas até onde é válido sacrificar algo para obtermos um novo conhecimento? Essa é uma das questões mais polêmicas que existem no mundo, ainda mais quando os experimentos feitos envolvem seres humanos. Será que o sofrimento passado por essas pessoas valeu o conhecimento adquirido?

 

 Laboratório de veneno dos soviéticos

O laboratório de veneno dos serviços secretos soviéticos, também conhecido como Laboratório de 1, 12 e Laboratório “A Câmara”, era um centro de pesquisa e desenvolvimento de venenos secretos das agências da polícia secreta soviética. Os soviéticos testaram uma série de venenos mortais de prisioneiros do Gulag (“inimigos do povo”), incluindo gás mostarda, ricina, digitoxina e muitos outros. O objetivo das experiências foi o de encontrar um produto químico insípido e inodoro que não poderia ser detectado post mortem. Venenos selecionados foram dados às vítimas, com uma refeição ou bebida, como “medicação”.

Finalmente, uma preparação com as propriedades desejadas chamada C-2 foi desenvolvida. Segundo depoimentos de testemunhas, a vítima mudou fisicamente, enfraqueceu rapidamente, tornou-se calma e silenciosa e morreu dentro de 15 minutos. Mairanovsky trouxe pessoas para o laboratório de condição física e idades variadas, a fim de ter uma visão mais completa sobre a ação de cada veneno.

Além de experimentação humana, Mairanovsky pessoalmente executava pessoas com venenos, sob a supervisão de Pavel Sudoplatov.

<-- /home/minilua/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/macabros-experimentos-feitos-humanos-7/amp/index.html //-->