Descubra o verdadeiro passo a passo para juntar dinheiro para estudar fora

A verdade é que sempre que falamos sobre dinheiro, de um modo geral, a gente fica com um pé atrás ou com dúvidas, não é mesmo? Esse artigo foi criado, porém, para que não fiquem incertezas na sua vida. Você vai ver como dá para juntar dinheiro para estudar fora.

E é claro que não estamos trazendo aqui uma fórmula mágica e nem uma receita de bolo, que diz que se você aplicar tanto valor em um tipo de investimento você vai conseguir estudar em Paris ou em Nova Iorque. Não é isso. Mas, o que temos são dicas verdadeiras.

Além do mais, são dicas simples para quem quer juntar dinheiro em um espaço de tempo relativo e sem precisar mudar muito a vida de hoje. Claro que baixar um pouco o consumo e o estilo de vida vai ser necessário. Porém, nada que seja tão dolorido como parece.

O passo a passo

Inclusive, vale mencionar que estamos sendo bem focados na questão financeira aqui, ok? Então, não vamos pensar se você vai buscar uma bolsa de estudos para se formar em medicina na Argentina ou se está pensando em uma pós-graduação na Espanha. Isso é você que decide.

OS GASTOS

A primeira coisa que você deve fazer, como em todo planejamento financeiro que vai criar um dia, é analisar como estão os seus gastos. Vamos ser bem realistas aqui: a verdade é que você deve ter uma vida que não consuma mais do que 50% da sua renda.

Ou, pelo menos, que deixe sobrar 30% para você realizar sonhos. Se você tem um estilo de vida que consome tudo o que ganha, saiba que não vai conseguir estudar fora de forma independente e tranquila. Como falamos, seremos bem sinceros, ok?

Ainda sobre essa questão de analisar gastos, saiba que o ideal é que você descubra onde estão os seus maiores “rombos financeiros”. Talvez você esteja gastando demais aqui ou acolá. Não importa. Descubra porque isso será importante.

O ESTILO DE VIDA

É muito provável que você tenha gastos que ultrapassam os 70% de toda a renda. Então, temos um primeiro problema a ser resolvido. Vamos imaginar que você não vai ter um aumento de salário nos próximos meses. Logo, a saída que resta é simples: diminuir os gastos.

E isso envolve, por sua vez, ter um estilo de vida mais econômico. Como também mencionamos acima, saiba que juntar dinheiro para estudar fora não é nada dolorido, mas isso não significa que você terá que abrir mão de algumas coisas, né.

Em suma, você vai pegar aqueles gastos que são verdadeiros rombos financeiros e vai cortá-los ou dar um jeito de diminui-los de alguma forma. Isso nada mais é do que baixar o estilo de vida.

A VENDA

Para conseguir uma renda extra e aportar no seu sonho de estudar fora do país, considere vender tudo aquilo que você tem e não usa mais. Claro que quanto em melhor estado tiver, melhor para a sua venda se realizar. Hoje, há plataformas que facilitam isso.

E a boa notícia é que você pode vender de tudo, desde os pneus usados do seu carro até mesmo tênis, roupas, CDs, jogos, eletrodomésticos, etc. Agora, saiba que esse dinheiro é para aportar na sua viagem e no seu estudo e não para comemorar no barzinho.

AS DÍVIDAS

Se você tem dívidas, você tem um outro problema a ser resolvido. E é bastante interessante que você faça isso antes do seu intercâmbio ou da sua viagem para fora do país. Nem que você tenha que adiar, por alguns meses, o seu “passeio”.

Então, sabe aquela renda extra que você conseguiu ou o 13º salário ou o PIS? O ideal é usá-lo para quitar as dívidas porque elas podem inibir você de fazer um monte de coisas, como conseguir um cartão de crédito, conseguir comprar materiais de estudo, etc.

Em muitos casos, saiba que vai ser necessário você adiar a viagem. Mas, é importante que você quite os débitos. Para isso, dá para buscar uma renegociação de dívidas, substituindo uma muito cara, com valores altos de juros, por outra mais barata.

OS INVESTIMENTOS

E para terminar a nossa lista de dicas, que forma esse passo a passo de como juntar dinheiro para estudar fora, considere que o mais bacana a se fazer é ir aportando os seus recursos em um investimento financeiro focado nesse objetivo.

Se o seu objetivo é estudar no México em 2025, então, você tem 5 anos para isso. Pense em um CDB com esse prazo ou em títulos do Tesouro e vá adicionando os seus recursos lá. Assim, você assegura ele e ainda poderá ganhar alguns juros.

Se deixar na conta corrente, ele não rende nada. Na poupança, rende muito pouco. Então, o ideal é procura ativos que sejam mais rentáveis – já que eles podem ser tão seguros quanto a caderneta.

Bônus – procure bolsas de estudos

Como falamos acima, a nossa ideia não é interferir no seu sonho ou onde você vai estudar e nem mesmo no curso que vai fazer. Mas, uma dica final aqui é a de você procurar por bolsas de estudos para brasileiros em outros países. Isso pode ser uma ótima ideia.

Países como Inglaterra, Estados Unidos, França e Espanha sempre possuem programas de incentivos aos estudantes brasileiros. Uma boa ideia é você pesquisar sobre isso e concorrer as vagas – porque assim só terá o gasto com hospedagem, alimentação, transporte e não com o curso, propriamente dito.