Intrigantes crimes sem solução

Quando um crime não é resolvido, ele pode se tornar desesperador tanto para as vítimas, que não obtém justiça nem resposta sobre o ocorrido, quanto para a polícia, que pode enlouquecer com um quebra-cabeça sem solução. Aqui estão três casos de crimes fascinantes que não obtiveram resposta até hoje.




O caso das crianças Beaumont

1034716615126434149

O caso dos irmãos Beaumont marcou a história criminal da Austrália. Os três irmãos, Jane, de 9 anos, Arnna, de 7, e Grant, de 4, foram sozinhos até a praia de Glenelg, que ficava a 5 minutos de onde moravam. Quando não voltaram para casa no horário previsto, seus pais avisaram a polícia local. O desaparecimento, ocorrido em janeiro de 1966, deu início a maior investigação policial da história do país que se estendeu por 40 anos.

Testemunhas afirmaram ter visto as crianças passeando com um homem loiro e alto pelas redondezas da praia e também comprando lanches. Um carteiro conhecido da família, afirmou ter visto as crianças voltarem para casa naquele dia, mas elas nunca chegaram. O caso, um dos mais conhecidos do país, permanece até hoje sem solução.




O desaparecimento de Michael Rockefeller

STN163005_413823k

Michael Rockefeller foi o quinto filho do ex-governador do estado de Nova York. O jovem Rockefeller desapareceu durante uma expedição a tribo indígena Asmat em 1961 e, mesmo tendo um pai com poderes para lançar uma grande busca atrás do rapaz, Michael nunca mais foi visto.

Recentemente, Carl Hoffman realizou uma vasta pesquisa nas tribos de Asmat e lançou um livro que sugere o que aconteceu com Rockefeller. Segundo Hoffman, o rapaz teria sido alvo das tribos canibais do local que queriam vingar a morte dos companheiros de tribo mortos 3 anos antes pelos holandeses. Ou seja, Michael, na época com 23 anos, estava no lugar errado e na hora errada.




O assassinato de Ken Rex McElroy

1034716615180844645

Ken Rex McElroy era um morador da cidade de Skidmore, Missouri. Era um homem violento conhecido como o valentão da cidade, tendo cometido uma série de crimes que iam desde roubos de porcos até abuso sexual de crianças e estupro. Embora tenha cometido crimes graves e tenha sido indiciado 21 vezes, Ken escapou de quase todas as acusações com exceção de uma, ao qual pagou fiança.

Em 1981, Ken foi morto a tiros em plena luz do dia, na rua principal da cidade. Ele foi atingido por balas de, pelo menos, duas armas diferentes e, até então, ninguém foi acusado do assassinato. O que se sugere é que aqueles que estavam envolvidos tem defendido um código de sigilo que se mantém por mais de 30 anos.

Receba mais em seu e-mail
Topo