Saiba como fazer o cadastro no Jovem Aprendiz – salários de mais de R$ 1 mil

ANÚNCIO

O programa foi criado através de uma lei no ano de 2000. O objetivo é beneficiar milhares de jovens garantindo que sejam contratados por empresas de grande porte. Porém, muitos interessados não sabem como cadastrar o currículo no Jovem Aprendiz.

O fato é que a contratação desses aprendizes, além da formação profissional, garante o primeiro contrato profissional. Por isso mesmo, cada vez mais há uma procura maior por como conseguir o primeiro emprego como Jovem Aprendiz. 

ANÚNCIO

Se você também tem essa dúvida sobre como fazer o seu cadastro online no programa, saiba que no decorrer do conteúdo traremos essa resposta. De qualquer modo, é importante saber que o trabalho é remunerado – e pode passar dos R$ 1 mil por mês.

Considerando essa breve introdução, nos próximos tópicos você vai encontrar as dúvidas mais frequentes sobre esse assunto. Na ordem, temos: sobre a jornada de trabalho, sobre os benefícios e os salários, sobre quem tem direito e, por fim, como fazer o cadastro. 

A jornada de trabalho do jovem aprendiz

A primeira coisa é saber que o programa se divide em dois, sendo que a diferença está na idade e também nos estudos. Assim, confira como ficam as jornadas de trabalho.

ANÚNCIO

Para aqueles que não finalizaram o ensino fundamental, o limite diário da jornada é de 6 horas diárias, sendo computadas e somadas às atividades teóricas e práticas. No geral, eles trabalham por 4 horas por dia. 

Os estudantes que já tiverem concluído o fundamental terão uma jornada um pouco maior, podendo chegar até 6 horas, mas nunca passam disso – justamente para não atrapalhar os estudos. Elas também devem ser divididas entre as atividades práticas e teóricas.

A jornada de trabalho do primeiro emprego do programa jovem aprendiz não pode ser estendida para que sejam realizadas atividades em casa, assim como também não será permitida a prorrogação ou compensação dos horários após estourar limite diário.

Outra coisa importante é que o contrato do programa prevê praticamente todas as regras que estão em carteira de trabalho. Por exemplo, o aprendiz não pode trabalhar durante o feriado.

Os salários e benefícios do programa

Cada contratante (empresa parceira do programa) oferece um salário diferente para os seus contratados. O mesmo vale para os jovens aprendizes. Logo, ainda que esteja cadastrados no programa, eles podem ter salários variados. 

De modo geral, o salário do jovem aprendiz fica entre R$ 378 a R$ 1.045, conforme as horas de trabalho. E as informações ficam de acordo com uma pesquisa realizada do site Glassdoor, que mostrou que a média salarial é de R$ 766 por mês.

Além do salário, saiba que existem outros benefícios. Por exemplo, os jovens aprovados no cadastro devem ter os mesmos direitos trabalhistas previstos na CLT – Consolidação das Leis de Trabalho. 

Ou seja, terão a carteira assinada e todos os benefícios, como férias remuneradas, 13º salário, vale-refeição, transporte e alimentação e assistência médica e odontológica.

Quem tem direito a se inscrever no jovem aprendiz?

Qualquer jovem tem direito de participar do programa, desde que preencha dois critérios importantíssimos. A idade é o primeiro requisito: é preciso ter entre 14 e 24 anos incompletos.

Estar matriculado em alguma categoria de estudo desde o fundamental, médio, EJA (Ensino de Jovens e Adolescentes) ou superior é a segunda exigência para participar do processo seletivo do programa jovem aprendiz.

Ou seja, os requisitos são: ter entre 14 e 24 anos e estar estudando do ensino fundamental ao superior. E lembrando ainda que cada empresa segue um critério de escolaridade para as suas contratações e até mesmo na forma de fazer a seleção dos candidatos.

Mas, em todo caso, o aluno precisa comprovar que está frequentando os estudos para continuar trabalhando como aprendiz. Pois, o programa tem como intuito que o aluno não deixe os estudos  para trabalhar.

Por exemplo, quem não terminou o ensino médio e não tem intenção de retornar as aulas não poderá se inscrever.

Aprenda como se inscrever no programa

Em tudo que citamos acima, você notou que apesar de o programa ser uma iniciativa do governo, cada empresa participante tem a sua liberdade na contratação e até mesmo nas condições de contrato de trabalho. 

Logo, elas próprias realizam o processo seletivo. Ou seja, o cadastro no jovem aprendiz vai depender da empresa em que o candidato está interessado em trabalhar. Logo, não tem um site único para a inscrição no programa. 

Portanto, o ideal é efetuar diversas inscrições online em todas as empresas que estiver com vagas abertas para jovens aprendizes. Até mesmo porque esse tipo de cadastro não pode ser cobrado. Logo, não tem custo algum para o jovem interessado. 

Bônus – as dicas para fazer o cadastro

A primeira dica é prestar atenção no que é pedido em cada certame (em cada regulamento de inscrição de jovem aprendiz). De modo geral, você deve enviar os documentos pessoais: carteira de trabalho, CPF e RG.

Sobre as vagas de jovens aprendizes, leia também:

A próxima dica é focar em grandes empresas, que geralmente fazem parte do programa. Entre elas, nós temos: os bancos, responsáveis pelo maior número de contratações, mas também companhias áreas, supermercados e lojas comerciais do modo geral.

Desse modo, grandes empreendimentos como o Pão de Açúcar também são uma boa opção. 

Saiba como fazer o cadastro no Jovem Aprendiz - salários de mais de R$ 1 mil

Por fim, a última dica para fazer o cadastro online é saber que nem todas as empresas liberam inscrições através nos seus sites. Ao passo que também podem contratar terceirizadas para isso. Então, procure entidades parceiras, como CIEE e a Espro.

ANÚNCIO