Encontramos os 6 principais indicadores de desempenho para micro e pequenas empresas

ANÚNCIO

A verdade é que se tornar empreendedor é libertador por vários motivos. Porém, depois de um tempo no controle dessa nova função, alguns problemas vão surgindo, como é natural. Nessas horas, é interessante conhecer os indicadores de desempenho para micro e pequenas empresas.

Especialmente porque você deve estar atento aos números e resultados que a sua empresa está apresentando para saber quais atitudes tomar. Logo, esses indicadores são importantes para a tomada de decisão, que é o que fará de você um empreendedor de sucesso.

ANÚNCIO

Ah, você não faz ideia do que são esses indicadores financeiros? Se ainda não sabe do que estamos falando, já passou da hora de saber. Isso porque com eles será possível avaliar todos seus resultados empresariais e usar as melhores estratégias para ter um futuro brilhante.

Os 6 indicadores

A nossa equipe fez um estudo para criar essa lista com todos esses indicadores importantes para que descubra como está indo seu negócio – e para que consiga enfrentar os problemas de frente, tomando sempre boas decisões financeiras.

1 – Indicador de liquidez

O primeiro indicador que vamos apresentar na nossa lista é o de liquidez.

ANÚNCIO

A função dele é medir a competência que a empresa apresenta para cumprir as responsabilidades pensadas nas finanças no curto prazo. Para isso, ele se baseia em ativos mais recentes, deixando de fora vendas que estão sendo feitas para os próximos meses.

Basicamente, ele é utilizado para saber como anda a saúde financeira do empreendimento. Esse índice é feito através de uma conta básica, anote aí. O índice de liquidez é igual Caixa ​​mais Contas a Receber dividido pelo passivo circulante.

2 – Margem do lucro bruto

Outro indicador muito importante para acompanhar de frente o crescimento da sua pequena empresa é a margem de lucro bruto. Para chegar a esse valor é preciso subtrair quanto você gastou com as mercadorias vendidas do total que conseguiu arrecadar com elas.

É uma conta bem simples também, que é representada por uma porcentagem. Em um exemplo bem simples vamos entender isso na prática.

Por exemplo, se ela for de 50%, então, para cada R$ 1 obtido nas suas vendas, R$ 0,50 é para pagar os custos e a outra parte é o que irá ganhar com o produto. Lembrando que cada tipo de empreendimento trabalha com uma forma de avaliar essa margem.

Por isso, aconselhamos procurar qual é a porcentagem ideal para o seu negócio. Aliás, saiba que normalmente se espera que ele seja de 25%, pelo menos.

3 – Fluxo de caixa

Esse é um dos índices mais básicos e importantes para usar na sua empresa. Logo, com o fluxo de caixa, você terá uma noção precisa de tudo que está entrando e saindo do cofre do seu negócio. A atuação dele é feita diretamente nos gastos e recebimentos operacionais diários.

Com o resultado deste índice, fica fácil identificar se a venda dos seus produtos está sendo suficiente para cobrir as finanças. No entanto, saiba que essa avaliação não deve ser feita apenas pensando em “pagar o dia” da empresa.

Logo, também serve para conseguir avaliar como realmente estão as finanças, dando uma visão mais aprofundada do que somente o lucro.

Por exemplo, você pode estar tendo lucro. Só que os gastos de produção estão aumentando bem mais do que os recebimentos – o que será um problema para o futuro. De fato, em algum momento, isso se tornará prejuízo.

4 – Capital de giro

Outro termo bem comum, que é mais um dos indicadores de desempenho para micro e pequenas empresas, é o capital de giro. Esse índice é o dinheiro que você tem para manter a sua empresa em atividade.

Digamos que ele é uma espécie de reserva que tem como função bancar todos os custos da empresa durante todo o tempo. Isso porque você pode ter contas a receber no longo prazo, mas tem que pagar o fornecedor no curto prazo, por exemplo.

Com o capital de giro, você será capaz de identificar por quanto tempo conseguirá manter seu negócio se baseando nesse valor. E mesmo que ainda não esteja tendo lucro, se conseguir pagar todos os custos de produção mensais significa que está indo no caminho certo.

Por outro lado, se você, enquanto empreendedor, notar que o valor não é suficiente para o básico (os custos básicos diários para fazer a empresa girar), então, é sinal de que precisará se reinventar e usar de novas estratégias.

5 – Endividamento

O próximo índice que vamos citar é o endividamento, que está presente em quase todas as empresas, mesmo as pequenas e médias e micros. Obviamente, ter dívidas é ruim. Mas, no caso das empresas, nem sempre. Afinal, o problema maior é não ter dinheiro para custear isso.

Por isso, é importante ficar de olho na taxa de endividamento. Inclusive, saiba que cada empresa tem uma realidade e se permite endividar até certo ponto e ainda se manter saudável.

Essa taxa é obtida vendo como se comportam as responsabilidades financeiras da empresa em relação ao patrimônio líquido. Através dele, é possível ver se o seu negócio está tendo êxito em financiar o crescimento próprio e se os investimentos estão sendo efetivos.

6 – Retorno sobre investimento

Vamos fechar nossa lista com o ROI ou Retorno sobre Investimentos. Com ele, será possível ver o quão bom estão os retornos dos seus investimentos realizados.  Se baseando nesse índice, dá para saber quais investimentos estão surtindo efeitos e quais devem ser repensados.

Com o ROI, você poderá avaliar quanto de capital um investimento acarretou e o valor pago por isso. Uma alta taxa de ROI atesta um bom negócio.

Bônus – sobre MEI

indicadores de desempenho para micro e pequenas empresas

Se você tem um micronegócio, provavelmente, você é um MEI. Nesse caso, saiba que temos aqui vários conteúdos que são focados nesse assunto. Inclusive, um dos últimos conteúdos foi para falar sobre o empréstimo para MEI. E tem outro que fala da conta jurídica do MEI, também.

ANÚNCIO