Minilua

A incrível evolução dos videogames #6

No post passado da série nós contamos a história do poderoso Playstation, que dominou o mundo dos games na segunda parte da década de 90. Agora nós contaremos a história dos adversários do PS1, o Nintendo 64 e o Dreamcast, que lutaram bravamente, mas nunca foram páreos para o poderoso console da Sony.

A Nintendo dominou o mercado de jogos na década de 80 e tudo indicava que na década seguinte não seria diferente. Até 1994 ela reinou soberana, porém no dia 3 de dezembro tudo mudou, a Sony lançava seu PlayStation, que viria a ser o maior da década.

Vendo sua enorme fatia do mercado ser tomada pela a Sony, a Nintendo acelerou o "Project Reality", que era o projeto de desenvolvimento do Nintendo Ultra 64. Enfim, no ano de 1996, o console foi lançado contando com apenas três jogos:

Esse console era a grande esperança da Nintendo, mas as escolhas feitas para ele foram equivocadas. A grande falha no projeto era a utilização de cartuchos, o que limitava muito os jogos, além de que o próprio console era bastante inferior ao principal concorrente.

Somando tudo isso, a Nintendo acabou perdendo feio para a Sony. O N64 vendeu 33 milhões de unidades, muito pouco se comparado aos mais de 100 milhões do PS1.

O único grande sucesso do Nintendo 64 foi o 007 Golden Eye, um dos poucos games que ainda é lembrado com saudade pelos fãs daquela época.

No resumo, pode-se considerar o N64 um bom console para época, apesar de não ter um sucesso comercial tão grande, ele conseguiu representar de uma maneira honrosa a poderosa Nintendo.

O Dreamcast tinha tudo para ser o melhor console de sua geração. Ele era bastante superior ao PS1 e deixava o N64 "comendo poeira", mas sua desenvolvedora cometeu um grande erro, que matou o console apenas 15 meses após o lançamento, o atraso.

O console da Sega foi desenvolvido para ser concorrente do poderoso console da Sony, o problema foi que quando lançaram o Dreamcast, o PlayStation 2 já estava quase sendo lançado.

Se o lançamento do Dreamcast tivesse ocorrido 3 anos antes, ele que seria o “queridinho” dos gamers, pois era muito superior na questão técnica, tendo gráficos semelhantes aos do PS2, ou seja, na luta contra o PS1 ele venceria com sobra, além de contar com diversas tecnologias novas, tais como: conexão com a internet, acessório que permitiam sua conexão com monitores e TV’s de LCD (o que deixava a imagem muito melhor) e além de outras vantagens interessantes.

Isso tudo nos mostra que a Sega acertou a mão, mas errou a data. O Dreamcast foi lançado em 1998 no Japão, vendendo 150 mil unidades nesse dia. O sucesso foi tão grande que no dia de seu lançamento nos E.U.A, o console vendeu incríveis 500 mil unidades, um recorde até os dias de hoje.

Infelizmente, apenas 15 meses após seu lançamento, o Dreamcast começou a perder mercado, pois a Sony lançou o PS2 e acabou com a brincadeira. Em 2002 a Sega anunciou o fim oficial do console, que vendeu apenas 10 milhões de unidades.

Relembre alguns clássicos do Dream:

No próximo post da série contaremos a história do “bicho papão” do início do século XXI: