A incrível Acrópole de Atenas

Olá minilunáticos! Hoje falaremos de uma das maravilhas do mundo antigo grego: a Acrópole ateniense. Para quem não sabe, a Acrópole era a parte mais alta da cidade, construída em cima de morros e seu valor simbólico enaltecia os valores humanos e ainda tinha uma boa posição estratégica para quando a cidade estava sendo atacada. Mas em que isso nos interessa? Você verá que se ela não tivesse existido, algumas coisas seriam bem diferentes.

atenas_full

Em Atenas, a Acrópole está situada no centro da cidade, mas não no monte mais alto, como era de costume, e sim no morro que tinha as melhores defesas naturais e recursos hídricos. Por conta disso, as maiores e principais construções foram feitas sobre ela, e por isso ela podia servir de habitação, fortaleza, santuário e símbolo. Segundo alguns artefatos encontrados, é possível que a Acrópolecivilização ateniense já estivesse lá há pelos 6000 anos.

Há cerca de 3200 anos, viveu ali uma população chamada hoje de micênica, e foi ela quem construiu alguns dos grandes prédios ali presentes, como um suposto palácio – que foi destruído – e várias paredes que segundo a lenda foram construídas por ciclopes. Nessa época, também, a civilização micênica entrou em decadência e por isso as obras da Acrópole só foram retomadas em 600 a. C., e só então foi transformada em um santuário religioso.

Um dos templos edificados nesse tempo e que merece destaque é chamado de Hekatompedon que, infelizmente, encontra-se em ruínas. Além disso, havia uma estátua feita de madeira de oliveira da deusa Atena. Para um século depois, estava prevista a construção do “Parthenon Velho”, mas antes de a obra ser concluída, a cidade foi saqueada pelos persas.

Batalha-das-Termópilas

Com a invasão dos persas, várias cidades-estados gregas – dentre elas Atenas e Esparta – uniram-se para tentar conter a invasão, mas logo na primeira batalha, a de Termópilas, na qual 300 espartanos enfrentaram um exército persa muito maior, os gregos já foram derrotados. Com a derrota, os atenienses fugiram da cidade deixando caminho aberto para o saque e a destruição. Depois de alguns anos, os gregos conseguiram vencer os persas, mas os danos causados demorariam décadas para serem reparados.

Anos após a invasão, Atenas conheceu a sua época de ouro e, graças a Péricles, surgiram os projetos de três novos templos: o Propileus, o Erecteion, e o Parthenon. Segundo estimativas, o projeto custaria cerca de um bilhão de dólares atualmente, mas não se esqueça de que não havia um país, e sim apenas uma cidade para arrecadar o capital necessário.

O Propileus é como se fosse um portal de entrada, mas nunca foi concluído, servia como uma porta de entrada para a Acrópole. Não se sabe o porquê de ele nunca ter sido terminado, mas apesar disso ele servia também de acesso ao santuário de Atena. Já o Erecteion, um templo dedicado a Erecteu, um rei que segundo a lenda era filho de Gaia e de Hefesto. Além disso, possuía uma fonte de agua salgada e uma oliveira que diziam serem presentes de Poseidon e de Atenas.

parthenon

O Parthenon é o maior templo já construído na Acrópole, seguia as medidas da proporção áurea – uma constante matemática presente em toda a natureza – e possuía uma grande estátua de ouro e marfim dedicada a Atena.

Por fim, temos o teatro, que pode ser considerado como o berço das peças teatrais e das encenações.

IMG_9688

Infelizmente, vários fatores contribuíram para a decadência do lugar: a expansão do cristianismo transformou o Parthenon em uma igreja; em 1687, o local foi usado como um estoque de pólvora e foi atingido, o que causou uma enorme explosão, entre outros. Atualmente, a Acrópole inteira encontra-se em restauração com projetos que já duram 35 anos.

Como podemos ver, a Acrópole ateniense viu pelo menos mais de 6000 anos de história e viu o nascer e o cair do mundo grego antigo, além disso, é um importante sítio arqueológico que já contribuiu e muito para descobrirmos muitas coisas daquela época. O teatro contribuiu para a formação do que hoje é o cinema, e o Parthenon é considerado o símbolo da liberdade e da democracia do mundo ocidental. Sendo assim, a Acrópole é bem mais do que um local, é o berço do mundo contemporâneo.

O que achou dessa curiosidade?

Me adicione no Facebook: Nandy Martins

Receba mais em seu e-mail
Topo