Os mais inacreditáveis fatos científicos

A ciência é a arte que nos faz entender o Universo e tudo a nossa volta. Mas as vezes, a realidade nem sempre parece real:




Bolas de vidro quicam melhor

Sabe aquelas bolinhas que você compra colocando uma moeda em uma máquina e elas quicam igual “loucas”? Quando vemos elas pulando por aí, é impossível imaginar que algo possa ser mais saltitante do que elas, mas a verdade sobre isso é inacreditável.

Essas bolas de borracha pulam muito, pois o material do qual elas são feitas é bastante compacto. Assim, quando elas batem no chão, a deformação causada pela impacto é pequena e a força usada para jogá-la é quase totalmente reutilizada para quicar novamente. Porém, mesmo uma pequena deformação é capaz de absorver a energia e a bola, a cada novo quique, pula menos.

Uma bola que pularia muito mais teria que ser feita de vidro. Isso mesmo, o vidro é uma substância muito rígida, por isso, quando batesse no chão, a deformação seria quase nula e praticamente toda a energia utilizada seria retornada a cada quique. Assim, uma bola de vidro quicaria dezenas de vezes mais do que essas bolinhas de borracha.

O grande problema é que o vidro normal é quebradiço, por isso, um vidro especial precisa ser utilizado para fazer essa experiência, além disso, o chão precisa ser muito resistente para não quebrar.




Bomba instantânea

2004_stellar_quake_full

As estrelas de nêutrons são o resultado de uma explosão de supernova. Quando estrelas gigantes, com até 8 vezes o tamanho do Sol, acabam consumindo todo seu combustível, elas colapsam devido as pressões internas e explodem, espalhando matéria por milhões de anos-luz. Mas uma parte do núcleo dessas estrelas continua existindo, porém é algo com a gravidade enorme, que chega a ser trilhões de vezes mais forte do que a gravidade da Terra.

Uma gravidade tão poderosa cria um efeito estranho e destrutivo. Quando nós soltamos alguma coisa na Terra, ela é puxada para o chão com uma aceleração de 9,81 metros/s². Ou seja, quanto mais alto soltamos algo, maior o impacto que ele causa na superfície. É exatamente por isso que um meteoro pode causar tanto estrago, como ele vem a uma grande velocidade e ainda acelera mais com a gravidade da Terra, o mesmo tem um poder de impacto que pode ser maior do que uma bomba atômica.

Como em uma estrela de nêutrons a gravidade é trilhões de vezes maior, o impacto de algo caindo também é. Ou seja, quando jogamos uma pedra a um metro do chão aqui, ela bate causando apenas um impacto no local a sua volta, mas na estrela o poder desse impacto é multiplicado por trilhões de vezes, sendo assim, uma simples pedra, caindo um metro acima da superfície de uma estrela de nêutrons, criaria uma explosão gigantesca, como se milhões de bombas atômicas tivessem sido detonadas.

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo