PROPAGANDA
PROPAGANDA

Ilha no Pacífico tem níveis mais altos de radiação que Chernobyl e Fukushima

PROPAGANDA

PROPAGANDA

Sempre que falamos de radiação causada pela energia nuclear todos pensam em Chernobyl e Fukushima, que foram tragédias mais recentes, mas a realidade é que ambos os locais não são os mais contaminados por esse motivo. Medindo amostras de solo, sedimentos oceânicos e uma variedade de frutas, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Columbia descobriu que a concentração de isótopos nucleares em partes da nação insular excede o limite legal de exposição acordado pelos Estados Unidos e pela República das Ilhas Marshall.

De 1946 a 1958, o governo dos Estados Unidos realizou testes com armas atômicas nas Ilhas Marshall, e o dano que causaram foi tanto que até hoje é um lugar onde os seres humanos não podem viver; é também o local na Terra com os níveis radioativos mais altos de que há registro. Como a situação com os russos e outros países era muito complicada, os americanos ensaiaram com bombas e outras armas atômicas, que eram muito poderosas. Para isso, os habitantes do atol dessas ilhas tiveram que sair à força e foram transferidos para outras ilhas.

Ilha no Pacífico tem níveis mais altos de radiação que Chernobyl e Fukushima

A ideia era que, uma vez terminados os testes, tudo seria “limpo” e os expulsos voltariam para suas casas; no entanto, não só isso não aconteceu, mas depois de várias investigações descobriu-se que os atóis de Rongelap e Utirik, que eram habitados, também haviam sido contaminados, de modo que seus habitantes foram levados para outros lugares.

Em vários testes, os níveis encontrados foram muito superiores aos esperados, indo muito além do limite estabelecido entre os governos dos Estados Unidos e as Ilhas Marshall. No Atol de Bikini a medição produziu 648 millirem (unidade utilizada para medir a radiação) quando o máximo permitido é de 100 por ano, o que é bem acima do que foi medido nas áreas de Chernobyl e Fukushima.

Ilha no Pacífico tem níveis mais altos de radiação que Chernobyl e Fukushima

Segundo os estudos, os pesquisadores encontraram concentrações de amerício-241, césio-137, plutônio-238 e plutônio-239,240. Os níveis mais altos de radiação foram encontrados na ilha de Naen, no atol de Rongelap. Uma teoria para os altos níveis de Naen é que a ilha foi usada como um depósito para a limpeza de lixo em Rongelap, disseram os pesquisadores. O aumento do nível do mar e o escoamento resultante podem contaminar outras ilhas, alertaram os pesquisadores.

Clique em “Proximo” para ler o restante do conteúdo da postagem.