Ideias sobre a evolução que as pessoas entendem errado

A ciência é capaz de descobrir e entender as coisas mais complexas e estranhas que ocorrem a nossa volta. Porém muitas pessoas fora do ramo científico não conseguem compreender essas descobertas e sempre há muita confusão na hora da comunicação entre a comunidade científica e gente “normal”.

Por esse motivo, algumas descobertas científicas são mal interpretadas, como é o caso da Teoria da Evolução. Ela é tratada apenas como uma ideia, contudo, na verdade, é uma das descobertas mais bem fundamentadas e completas de toda a história da ciência:




Teoria e Lei

homem e macaco

Sempre que uma pessoa tenta desmerecer a Teoria da Evolução em favor de outras ideias, como o Criacionismo, surge o questionamento: “Se a Teoria da Evolução é tão boa, porque ainda não virou uma Lei?”

O grande problema aí é que as pessoas não entendem exatamente o que é uma Teoria Científica. Quando a ciência está buscando respostas para algo, o trabalho começa por algo chamado hipótese, que é uma espécie de chute. Depois, usando experimentos, obervações, cálculos e tudo que houver a disposição, os cientistas começam a refutar suas hipóteses e acabam ficando com uma delas. Após diversos testes, a hipótese se mostra verdadeira e começa a ganhar status de Teoria, afinal, os testes mostraram que ela é real e funciona.

Depois vem a publicação do trabalho científico (que segue regras bem claras e restritas), onde todos os detalhes (todos mesmo) são demonstrados a acadêmia científica, permitindo que outros cientistas refaçam os testes e possam concordar ou discordar daquela ideia. Conforme essa hipótese vai sobrevivendo a testes e demonstrações, ela se torna uma Teoria.

Por isso, Teorias Científicas são ideias fundamentadas, que foram testadas exaustivamente e sobreviveram a todos os testes. Uma teoria normalmente descreve um fenômeno ou acontecimento natural (mais detalhes sobre o que é uma Teoria Científica podem ser lidos nesse post: “Isso é apenas uma teoria”).

As Leis Científicas são derivadas de uma Teoria. Uma lei descreve algo que vai acontecer e pode ser previsto com uma grande precisão, devido ao nosso conhecimento das coisas que regem aquele fenômeno. É como a Gravidade, mesmo sem jogar algo para cima, nós sabemos que aquilo vai cair, a qual velocidade e qual trajetória. Por isso a gravidade virou uma lei. Mas isso não quer dizer que uma Lei seja algo acima de uma Teoria, pois os dois são similares, só que uma Lei (normalmente) aparece quando um fenômeno não depende de muitas coisas. Por exemplo, a gravidade depende apenas da distância entre os objetos e suas massas, nada mais.

Agora uma Teoria, como, por exemplo, a Teoria da Relatividade de Einstein, não pode ser calculada, pois é uma descrição de um fenômeno e possui a influência de milhares de coisas, muitas que ainda nem entendemos. Mas nem por isso, ninguém desmerece a ideia de Einstein. Ou seja, Teorias Científicas são tão boas quanto Leis Científicas e possuem a mesma validade para determinar a verdade sobre algum assunto.




Darwin estava errado

darwin_dynamic_lead_slide

Sim! Darwin viveu em uma época onde nós desconhecíamos DNA, genes e diversas outras coisas que influenciam diretamente na evolução dos animais. Por isso, algumas coisas ditas por ele não estavam completamente corretas. Mas isso é muito comum na ciência. Quando alguém cria uma Teoria, ela normalmente não está 100% completa e correta. Por isso, a ciência não trabalha com “certezas absolutas”.

Quando uma Teoria surge, outros cientistas precisam testá-la e eles podem achar falhas. Isso gera correções e uma reinterpretação dos fatos. Porém não invalida totalmente a Teoria. Por não trabalhar com dogmas e ideias imutáveis, a ciência pode corrigir seus erros e arrumá-los, melhorando suas ideias a cada nova descoberta.

Isso ocorreu com as ideias de Darwin. A Teoria da Evolução dele ainda é a melhor forma de descrever como os seres se desenvolvem, porém muitas coisas que ele escreveu estavam erradas, pois o conhecimento necessário para entender certos fenômenos ainda não existia na época. Mesmo assim, a ideia central dele estava certa, por isso a Teoria da Evolução já sobrevive a mais de um século, sendo confirmada cada vez mais.




Surgimento da vida

Life

Esse é um dos maiores erros existentes entre as pessoas que não conhecem ciência e a Teoria da Evolução. Grande parte das pessoas acredita que a Teoria da Evolução explica o surgimento da vida, mas não.

A Teoria da Evolução explica como e porque os seres vivos mudam com o passar do tempo, porém não cita o surgimento da vida. Esse é um outro ramo do conhecimento humano, que ainda está em desenvolvimento e não possui nenhuma Teoria refinada.




As evidências

dna

A ciência trabalha com evidências. Por isso podemos traçar um paralelo com um investigador criminal. Mesmo não estando no local e na hora em que algo ocorreu, o investigador, usando as evidências encontradas, pode descobrir exatamente como o crime aconteceu. Isso é exatamente o que a ciência faz, ela investiga fatos, interpreta-os e gera ideias, que viram Teorias.

Até que uma hipótese vire Teoria, ela tem que ser sustentada por evidências. Caso uma ou mais evidências apontem para algo diferente do descrito na Teoria, ela precisa ser mudada ou mesmo descartada. Mas quando as evidências todas apontam para o mesmo lugar, isso faz com que a Teoria ganhe força e se torne cada vez mais aceita pela comunidade científica. Isso foi o que ocorreu com a Teoria de Darwin. Algumas das ideias deles foram modificadas para se encaixarem com as evidências atuais (como o DNA) e isso fez a Teoria da Evolução ser refinada, até o ponto de terem tantas evidências apontando para o que ela diz, que é impossível negá-la.

A Teoria da Evolução moderna se apoia em muitas evidências, sendo essas as principais:

– Bioquímica (DNA). As mudanças de DNA a cada geração mostram que as variações podem ocorrer de forma natural em seres vivos, apoiando as ideias de “transformação ao longo do tempo” de Darwin.

– Ossos, fósseis, anatomia e fisiologia A obervação de fósseis revela que os seres de uma época sempre possuem estruturas diferentes de seres semelhantes mais antigos. Isso mostra que existe uma clara e constante mudança com o passar do tempo.

– Modelos computacionais. Usando nosso conhecimento do mundo, cientistas conseguem fazer complexas simulações computacionais e elas batem com as ideias de Evolução.

– Experimentos modernos. Diversos cientistas fizeram testes para validar a Teoria da Evolução. Muitos deles cultivaram bactérias e outros seres que se multiplicam rapidamente para observar as mudanças que ocorrem com o tempo. Algumas bactérias são capazes de produzirem dezenas de gerações por dias, criando um modelo acelerado do que ocorre com seres mais complexos. Todas as vezes que esses testes foram feitos, sempre existiram mudanças genéticas e estruturais nos seres, que iam se adaptando ao meio que era criado a sua volta. Isso confirma as ideias de mudança ao longo do tempo de Darwin e também sua ideia de adaptação ao ambiente.

É por isso que a Teoria da Evolução de Darwin é uma das mais bem assentadas ideias da ciência moderna, pois ela possui em abundância tudo que é necessário para que uma Teoria seja aceita e entendida como real. Por mais de um século ela sobreviveu aos ataques de milhões de pessoas que a tentaram derrubar, mas nunca conseguiram. Até hoje, se quer existe alguma ideia concorrente que seja levada a sério.

Receba mais em seu e-mail
Topo