Está na dúvida se essa é a hora certa de comprar? A gente ajuda você a descobrir

Você vê na internet que aquele celular que você tanto admira está em uma promoção imperdível. Mas, você começa a pensar se essa é a hora certa de comprar. O mesmo vale para o tênis, o game, o som, a roupa. Então, compro ou não compro? Vamos estudar.

Afinal de contas, em uma boa parte dos casos a compra pode não ser viável. No entanto, em alguns deles, sim. Pode ser que aquela compra traga a você uma experiência incrível, que faça valer a pena. Então, como é que você para descobrir? Algumas perguntas.

É isso mesmo. A partir de algumas perguntas simples você ficará sabendo se é a hora certa de comprar esse ou aquele produto. A nossa ideia foi justamente trazer essas perguntas chaves que devem ser feitas sempre, antes de cada compra que você for fazer.

Se tomar essa precaução (e responder as perguntas verdadeiramente) pode ter certeza que você vai começar a se arrepender menos das suas compras e vai começar a se sentir mais realizado com os produtos que fazem sentido para você.

As perguntas chaves

Ah, antes de começarmos com a lista de perguntas, saiba que esse estudo é feito baseado nas compras por impulso, que fazem parte da vida de todo brasileiro. A ideia é que você evite isso porque se por impulso, obviamente, não é por necessidade. Bora lá!

EU POSSO?

A primeira pergunta chave é: eu posso comprar? E por que essa deve ser a primeira pergunta? Simplesmente porque é importante que você saiba se tem condições de arcar com o valor do produto. Ou você pode pagar ou não pode e fim de papo, ok?

Logo, não vai dizer que você tem cartão de crédito porque você não sabe se vai poder pagar amanhã. Ou você pode pagar HOJE ou você não pode, entendeu? Talvez você tenha que se esforçar para economizar dinheiro por dias, semanas, meses, anos… Então, faça isso.

Com isso, se você não pode comprar, a conversa acaba aqui. Agora, se você pode comprar, ótimo, vamos prosseguir com as perguntas.

EU PRECISO?

A próxima pergunta chave tem a ver com a necessidade da compra daquele produto. Se você tem o dinheiro para pagar, ótimo. Mas, isso não quer dizer que você terá que comprar, concorda? Sendo assim, vamos ver a real necessidade disso.

A ideia aqui é que você seja bem sincero com você mesmo. Se a resposta não for exata, como “preciso”, então, é porque você não precisa. Acredite. Um “talvez” não vale. Assim, você vai se tornar mais seletivo e vai entender que nem tudo que pode ser comprado deve ser comprado.

Resumidamente, considere que deve haver um real motivo para a sua compra, mesmo após você saber que poderá pagar por ele. Não se deve comprar apenas porque está promoção.

É PARA JÁ?

Agora, vamos lá porque estamos afunilando cada vez mais. Você tem o dinheiro para pagar e precisa daquilo. Ótimo. Ao que tudo indica, você está no caminho certo. Porém, pode ser que ainda não seja o momento ideal. Por que? Porque temos que avaliar as prioridades.

O que você está pretendendo comprar é para agora ou dá para esperar? E se você não sabe a resposta, considere se questionar se há outras prioridades na frente. Isso é bem fácil de ser avaliado: o que é mais vital é prioridade.

Por exemplo, você tem o dinheiro e precisa de um celular novo. No entanto, o seu carro acabou de quebrar e o conserto ficou caro. E agora, o que fazer? Se você precisa do carro para trabalhar, mas não do celular, então, já tem a sua resposta, não acha?

VÁ EM FRENTE!

Por fim, a gente não tem mais no que enrolar. Se você tem o dinheiro para comprar à vista, se precisa daquele produto e se ele é a sua prioridade, então, você chegou na hora certa de comprar. Faça isso, faça com gosto, é seu direito.

Nesse caso, as chances de você se arrepender serão mínimas. Só que como não poderia ser diferente, a gente tem que dar uma dica valiosa aqui: pesquise preços, marcas, qualidade, data, entrega, fornecedor, etc.

Porque você está no caminho certo, porém, ultimamente muita gente tem tido problemas com a mercadoria. Aí sim, vai vir a ideia do arrependimento. Logo, nada mais justo do que você fazer uma compra bem-feita, considerando que ela já está sendo consciente.

Bônus – as mais comuns reclamações

E para terminar mesmo esse conteúdo, considere que se a sua compra for online, o Procon do PR tem uma lista que mostra quais são as principais reclamações dos consumidores: entrega e segurança são as principais delas.

Por isso, todo consumidor deve ficar atento ao prazo de entrega. E além disso também se deve ficar cauteloso quanto à forma de pagamento, já que o ideal é não inserir os dados do cartão de crédito na internet – exceto se você tiver certeza da confiabilidade da plataforma.

Leia também: Veja se a Kanui é confiável para comprar tênis online

Já sobre a segurança, o Procon recomenda sempre usar senhas fortes, que são difíceis de serem adivinhadas ou descobertas. Além do mais, sempre exija a sua nota fiscal do produto, que vai servir como base para um possível pedido de reembolso ou troca.