Honda Twister – parcelas de R$ 257 em 80 meses ou R$ 505 em 25 meses. Simule!

A CB Twister é uma motona! Recentemente, o novo modelo apareceu com um painel blackout, que a deixou ainda mais moderna e mais inovadora entre as Hondas disponíveis no país. Lanterna de Led, carenagem robusta, design agressivo e… Uma parcela que cabe no seu bolso.

Separamos 2 formas diferentes de você comprar a sua Twister 0KM: pelo consórcio da Honda, que permite parcelas baixas, a partir de R$ 257; e também o financiamento de bancos, que exigem entrada, mas o pagamento é em menor tempo. Conheça as opções.

Honda Twister – parcelas de R$ 257 em 80 meses ou R$ 505 em 25 meses. Simule!

Consórcio da Honda

O consórcio da Honda é uma das principais maneiras que as pessoas têm de comprar uma moto nova. Isso porque são várias opções de prazo, o que torna flexível o valor da parcela. E isso também vale para a Twister.

Por exemplo, ao optar pelo consórcio, o cliente terá acesso a uma carta de crédito de pouco mais de R$ 15 mil. Então, poderá optar pelo pagamento em 80 meses de R$ 257 ou pelo de 25 meses de R$ 740 ou por fazer o pagamento total em 1 ano, com parcelas de R$ 1,5 mil.

Então, essa é uma das formas para solicitar o financiamento da Twister, lembrando que no consórcio o consumidor deve considerar uma forma de poupar dinheiro, já que os recursos ou a moto só vão ir no final do período – exceto em casos de contemplação.

Mas, existe uma outra forma de comprar motos da Honda, através dos bancos.

Financiamento dos bancos

Para quem tem um valor de entrada de, ao menos, R$ 4,5 mil existe outra alternativa além do consórcio Honda, que é a o empréstimo de bancos. Como? Ao solicitar o financiamento do banco, o cliente deve considerar a taxa de juros, prazo de pagamento e entrada.

Então, ao simular o financiamento no Konkero dá para ver que com uma entrada de 30% (aproximadamente R$ 4,5 mil) e pagando em 25 meses uma taxa de juros média de 1,49%, o consumidor poderia ter a sua moto nova. A parcela seria de R$ 505 por mês.

Agora, vale considerar que é preciso ter a entrada e um bom relacionamento com o banco, já que para cada novo pedido de empréstimo que ele recebe, uma nova análise de crédito é feita. E o banco pode alterar as condições também, como aumentar o valor de entrada, por exemplo.

O ideal é sempre pesquisar sobre as várias formas de comprar uma moto. Tem o consórcio, que costuma ser ótimo para quem não tem muita pressa em ter a moto. Já o financiamento do banco é para quem pode dar uma boa entrada. Então, qual o melhor para você?

Taxas de juros e de administração

Agora, outro detalhe que não pode ficar de fora é a taxa de juros. Por exemplo, na simulação online usamos um valor médio de 1,49% ao mês, só que essa não é uma regra e esse valor pode se alterar conforme o banco e o relacionamento com o cliente.

Já no consórcio, existe uma tabela fixa. Mas, não há juros e sim taxa de administração, que no seu maior índice chega à 1,5% ao mês. Consulte.