Homem se expõe à radiação para poder alimentar animais abandonados em Fukushima

ANÚNCIO

ANÚNCIO

Mais de 16.000 pessoas evacuaram esta cidade devido a um acidente nuclear, e os animais locais foram abandonados à própria sorte. O bom é que eles têm esse herói, conhecido como o Guardião de Fukushima.

Em 2011, ocorreu um incidente na usina nuclear de Fukushima I e as autoridades japonesas ordenaram que os civis evacuassem a cidade. De acordo com a Escala Internacional de Acidentes Nucleares, atingiu o grau 7 – o mesmo que Chernobyl – e esse local se tornou uma zona radioativa, habitada apenas por animais que foram abandonados lá.

Homem se expõe à radiação para poder alimentar animais abandonados em Fukushima

No entanto, Naoto Matsumara não os esqueceu e arrisca sua saúde para alimentá-los. Este ex-trabalhador de 60 anos é o único homem que visita a cidade tóxica de Fukushima para cuidar de todos os tipos de animais.

Quando o acidente nuclear ocorreu, Naoto teve que deixar sua casa na cidade costeira de Tomioka, mas percebendo que as criaturas haviam sido abandonadas, ele decidiu retornar à zona de exclusão de 20 quilômetros imposta pelo governo japonês.

Homem se expõe à radiação para poder alimentar animais abandonados em Fukushima

Primeiro, ele voltou para cuidar de seus animais de estimação, mas com o tempo encontrou mais animais abandonados, trancados e amarrados em currais, sem ninguém para alimentá-los.

Ele cuida de todos os animais, grandes e pequenos, e desde 2011 ele continua a visitá-los para alimentá-los. Muitas criaturas só têm Matsumara para sobreviver e é por isso que o chamaram de Guardião de Fukushima.

As autoridades avisaram que ele estava colocando sua saúde em risco, mas ele não se importa porque, segundo Naoto: “Eles me disseram que não ficarei doente por radioatividade por cerca de 30 a 40 anos. Muito provavelmente, estarei morto antes disso por outros motivos, por isso não me preocupo.”

Homem se expõe à radiação para poder alimentar animais abandonados em Fukushima

Este herói sem capa tem sua própria página oficial no Facebook, onde recebe doações que ajudam a continuar seu nobre trabalho. Juntamente com seu cão fiel Aki, o Guardião de Fukushima está ciente do perigo a que está exposto, mas está disposto a salvar os animais, mesmo que arrisque sua saúde.

Enquanto em Chernobyl há até passeios turísticos, outros lugares do mundo onde ocorreram acidentes nucleares semelhantes são esquecidos. Felizmente, ainda existem homens como Naoto que fazem o que devem e não se gabam de suas ações.