Minilua

Hobbits podem ter existido de verdade

Quem é fã da obra de Tolkien, certamente conhece algumas boas histórias envolvendo hobbits, mas uma coisa que ninguém sabia é que eles podem ter existido em nosso mundo real!

Um achado inesperado

Durante escavações em 2003, na caverna de Liang Bua, na Indonésia, foi encontrado um estranho esqueleto humano, que aparentava ser de uma criança, pois tinha apenas 1 metro de altura. Aquele achado despertou a curiosidade dos pesquisadores, que, após alguns exames, descobriram que aquele esqueleto era de uma fêmea adulta com mais ou menos 30 anos.

A partir desse momento, uma grande discussão foi criada, pois alguns estudiosos afirmavam que os restos mortais encontrados eram de um ser humano normal, que sofria de uma doença chamada microcefalia, onde o cérebro acaba sendo menor do que o normal.

Mais exames foram feitos e ficou provado que aquele ser não sofria com a doença. Na verdade, o esqueleto era mesmo de uma espécie totalmente nova de humanos.

Hobbits fora da Terra Média

Quanto mais estudados eram esses pequenos humanos, mais interessante se tornava sua história. Foi descoberto que eles viveram isolados naquela ilha e isso, provavelmente, foi o que causou a diminuição do seu tamanho. A falta de alimentos, o espaço pequeno e outros problemas fizeram com que seu tamanho fosse diminuindo gradativamente, até ficarem com uma altura semelhante a dos hobbits. Isso também explica o fato de só terem existido seres dessa espécie nesse lugar, pois como não havia saída fácil da ilha, eles não se espalharam pelos continentes.

Crânio de um “hobbit real” comparado ao de um ser humano atual

Outro fato interessante é que eles tinham cérebro bem menor do que o nosso. O órgão pensante dos hobbits do mundo real tinha apenas um terço do tamanho do cérebro do homem moderno. Mesmo assim, eles tinham habilidades para construir armas e ferramentas, algo que muitos pensavam ser impossível para um cérebro tão pequeno.

Possível aparência do “hobbit real”

Os hobbits do mundo real tem o nome científico de Homo floresiensis e viveram entre 50 e 20 mil anos atrás. Os cientistas ainda não encontraram as ruínas do Bolsão ou do Pônei Saltitante, mas quem sabe em breve teremos notícias!

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/