Minilua

Grandes mistérios que já foram resolvidos e você não sabia #3

O mundo é um lugar cheio de mistérios e lendas, algumas dessas histórias já tiveram uma solução, porém pouca gente sabe:

O Holandês Voador

O Holandês Voador é uma das mais famosas lendas dos mares. E tudo começou em 1680, quando um navio zarpou de Amsterdã e foi pego por uma tempestade histórica no Cabo da Boa Esperança. Sem temer tormenta, o capitão tentou enfrentá-la, mas, segundo a lenda, o navio foi amaldiçoado a vagar pelos mares para sempre, como penalidade por tentar desafiar os oceanos. Outras versões dizem que durante os momentos finais do navio, Nossa Senhora apareceu para os tripulantes, mas seu capitão desafiou a santa e foi amaldiçoado.

Depois disso, diversos relatos em muitos cantos do mundo falavam de um barco estranho, que parecia flutuar sobre a água e navegar contra o vento. Os relatos vão desde séculos atrás até a Segunda Guerra Mundial, quando Karl Donitz, um comandante do alto escalão nazista, relatou que uma das tripulações sobre seu comando se negou a participar de uma batalha, pois teriam avistado o Holandês Voador e isso seria um sinal de mau agouro.

Os relatos de aparições são muitos e cada pessoa descreve o Holandês Voador de uma maneira diferente, mas todos os relatos têm algo em comum: o barco parece flutuar sobre o mar. Mas talvez essa magia seja mais simples de ser explicada do que parece.

Fata Morgana

Fata Morgana é uma ilusão de ótica, que leva o nome da famosa Morgana, que seria meia-irmã do Rei Arthur. As lendas dizem que essa mulher conseguia mudar sua aparência e por isso a ilusão acabou ganhando esse nome.

Essa miragem é causada pela inversão térmica. Quando o ar quente se encontra com o ar um pouco mais frio acima, cria-se uma lente, que reflete a luz e faz com que a imagem real simplesmente pareça algo totalmente diferente.

Em muitos casos, principalmente no mar, é comum vermos barcos no horizonte e eles darem a impressão de estarem flutuando acima da água. Pois devido a refração da luz, o que estamos vendo é o reflexo do objeto e não o objeto em si. Como podemos ver nesses exemplos:

Acredita-se que todos os avistamentos do Holandês Voador nada mais sejam do que a ilusão da Fata Morgana que acontece comumente no horizonte marítimo.