Minilua

As grandes inconsistências científicas da Bíblia #1

A Bíblia é o livro sagrado do cristianismo, de autores diversos, principalmente judeus, que estariam sob inspiração divina. Conta a história da criação de tudo que existe pelas mãos de Deus, um ser todo poderoso e único.

A ciência é a “arma” que os humanos usam para entender o mundo e tudo a sua volta, através de experimentos e observações, sempre buscando o conhecimento e entendimento das coisas.

Apesar de serem coisas bem diferentes, muitas vezes a ciência e a Bíblia se chocam de frente, pois o livro sagrado conta muitas histórias incompatíveis com o conhecimento científico moderno. Então, quem estará certo?

Nota: Obviamente para muitos a resposta seria o velho “Deus quis assim” ou “esta parte deve ser simbólica”. Mas neste texto estaremos analisando do ponto de vista científico, sem tais respostas genéricas. Vamos apenas fazer de conta que estas respostas não são o bastante.

Noé e a Arca

Essa é uma das histórias mais famosas de toda a Bíblia, falando sobre uma grande inundação de escala mundial que inundou tudo. Porém, antes de ela acontecer, Deus apareceu para Noé e falou algumas coisas para ele:

Como Deus dá uma descrição exata de todas as medidas da barca, é fácil imaginar seu tamanho. Só que Deus pede a Noé que leve na barca, por quarenta dias e quarenta noites, os seguintes seres:

A grande falha é que nós sabemos que existem, mais ou menos, 8,7 milhões de espécies de animais no mundo todo. Como poderiam caber todos eles em tal barco? Além disso, como os leões não atacariam outros animais? Se eram filhotes, quem os amamentaria? E onde haveria espaço para o alimento necessário para sustentar todos esses seres por 40 dias inteiros?

Medidas

135 metros de comprimento é um pouco mais do que um campo de futebol e 22 metros de largura é menos da metade da largura de um campo, mas como a arca tinha três andares, podemos dizer que ela tem uma medida de 130 metros por 66, algo que fica próximo de um campo oficial.

Pensando assim, imagine nesse espaço: um casal de girafas, um de leões, outro de elefantes, outro de hipopótamos, outro de gorilas (além de outras centenas de casais de espécies diferentes de primatas), um casal de cangurus, uma vaca e um boi, um casal de alpacas, um casal de leopardos, milhares de pássaros e mil outros seres (fora o espaço necessário para guardar toda a comida que eles precisam).

Seria possível tal coisa? Existe uma possibilidade de todos esses seres, sendo que apenas uma mínima parte foi citada, viver durante 40 dias nesse lugar?

É fisicamente impossível que todos os seres existentes na Terra, excluindo os aquáticos, caibam em um espaço tão pequeno.

Além disso, podemos imaginar que os animais aquáticos possam não ter sido afetados com o dilúvio, no entanto certamente foram. Com a água salgada dos oceanos se misturando com a água doce dos rios, lagos e da própria chuva torrencial, aqueles que viviam em rios e lagos tiveram um súbito aumento da quantidade de sal na água, enquanto os que viviam no mar tiveram uma súbita redução da concentração.

Alimentos e cuidados

Nem só de espaço vivem os animais, eles também precisam de alimentos e cuidados. Na Arca de Noé estavam apenas ele e sua família, contabilizando 8 pessoas.

Digamos que, no melhor dos casos, segundo estimativas feitas por religiosos, a Arca tenha carregado “apenas” 2 mil animais, assim cada um dos membros da família teria que cuidar de 250 animais por dia, dando alimentos, jogando as fezes fora, cuidando de possíveis doenças… Se assim fosse, cada animal receberia, mais ou menos, 5 minutos de atenção a cada 24 horas, isso se os membros da família de Noé jamais dormissem.

“Os animais em um zoológico moderno requerem mil e uma pequenas atenções, aparentemente insignificantes, e devemos constantemente nos esforçar para descobrir e sanar suas necessidades”, explica o Dr. Heinz Hediger, do Zurique Zoo.

Em relação aos alimentos, seriam necessárias dezenas de toneladas, pois muitos animais comem bastante, como por exemplo:

Leão

Necessidade mínima diária: 5 kg.

Comida necessária para sobreviver a Arca: 400 kg de carne fresca.

Elefante

Necessidade mínima diária: 120 kg de capim e mais 200 litros de água.

Comida necessária para sobreviver a arca: 9.600 kg de feno.

Hipopótamo

Necessidade mínima diária: 45 kg de alimento.

Comida necessária para sobreviver a Arca: 3600 kg.

Gorila

Necessidade mínima diária: 31 kg de alimento.

Comida necessária para sobreviver na Arca: 2400 kg.

Apenas esses quatro casais precisariam de 16 toneladas de alimentos para sobreviverem, minimamente, ao dilúvio. Agora imagine a quantidade de alimentos para alimentar milhares de outros casais de animais. Será que toda essa comida caberia na Arca de Noé?

Após a Arca

Outro grande problema causado pelos alimentos é a saída da Arca. Se todos os animais foram mortos, o que os carnívoros comeriam depois do dilúvio? E os animais que comem plantas, se alimentariam de quê? Afinal, as plantas, em sua grande maioria, morreriam cobertas de água por tanto tempo.

Ainda existe o problema da distribuição. Como os cangurus iriam até a Austrália? Ou mesmo os coalas? Como os macacos, que só existem na Amazônia, atravessariam o Atlântico e viriam parar aqui? Ou como os pinguins conseguiram atravessar todas as terras necessárias para chegarem ao polo?

Siga Diego Martins no Google+: gplus/diegomartins

Ou adicione no Facebook: http://www.facebook.com/diegominilua

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/

<-- /home/edenilson/web/minilua.com/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/grandes-erros-cientificos-biblia-1/amp/index.html //-->