Governo francês força múmia do faraó Ramsés II a ter um passaporte

Depois de mais de 3 mil anos morreram, o faraó Ramsés II tornou-se uma figura nas redes sociais graças ao arqueólogo David S. Anderson publicou uma foto de seu passaporte… emitida em 1974.

Krusty

O famoso arqueólogo produziu uma réplica do passaporte que o faraó “usou” para viajar para a França dando uma retocadita à sua múmia.

Anderson esclareceu que a imagem do passaporte foi elaborada por ele, mas a história é verdadeira.

“O passaporte de 1974 para Ramsés II. Sua múmia iria viajar para a França para uma exposição em um museu, mas a lei contemporânea não permitia o transporte internacional de restos humanos sem a devida identificação. Daí um passaporte para um homem morto por milênios!”
< class="SandboxRoot env-bp-350" data-twitter-event-id="0">
< id="twitter-widget-0" class="EmbeddedTweet EmbeddedTweet--edge EmbeddedTweet--mediaForward media-forward js-clickToOpenTarget js-tweetIdInfo tweet-InformationCircle-widgetParent" lang="es" data-click-to-open-target="https://twitter.com/DSAArchaeology/status/1045786282822119425" data-iframe-title="Tweet de Twitter" data-scribe="page:tweet" data-tweet-id="1045786282822119425" data-twitter-event-id="1">
< class="EmbeddedTweet-tweetContainer">
< class="EmbeddedTweet-tweet">

Clique em “Próximo” para ler o restante do conteúdo da postagem.