George Washington foi o pai fundador da Marijuana?

ANÚNCIO

É uma lenda urbana que ganhou força desde a década de 1990 e tudo começou com notas de um dólar nos EUA.

Os que apóiam a legalização moderna da maconha saltaram na idéia com fúria. Boatos sussurrados e moeda estampada transformados em tratados on-line completos sobre os dias de cultivo de maconha de Washington – e tabagismo -.

ANÚNCIO

Há inclusive, histórias que examinaram se o pai fundador também usava maconha medicinal.

Mas, algo disso se sustenta em uma verificação de fatos? Vamos mergulhar neste tópico fascinante para descobrir se esse presidente foi ou não um “pai fundador da erva daninha”.

 

ANÚNCIO

 

O escândalo da maconha

A lenda do “Primeiro Presidente da Maconha” ressurgiu em agosto de 2018. Foi quando a Smithsonian Magazine informou que o cânhamo industrial estava novamente sendo cultivado e colhido em Mount Vernon, o local da plantação de Washington. Curiosamente, esse relatório era 100% exato, tanto em termos da notícia contemporânea quanto de seus fundamentos históricos.

George Washington foi o pai fundador da Marijuana?

De acordo com o Washington Post, uma anotação em um jornal agrícola de 7 de agosto de 1765 prova que o primeiro presidente realmente cultivou cânhamo em um grande lote de terra que ele chamou de “Muddy Hole”. No diário, ele observa que demorou muito para separar o macho das plantas de cânhamo.

No entanto, seu diário deixa muito a desejar a maconha para fins medicinais – e muito menos recreativos. Acontece que o cânhamo era uma cultura comercial popular nas Américas, altamente valorizada por suas inúmeras aplicações industriais.

Washington não estava sozinho em seu interesse pelo cultivo. Thomas Jefferson também escreveu com entusiasmo sobre o potencial do cânhamo como uma safra comercial. Entre suas coisas favoritas sobre a planta? Ele se mostrou altamente produtivo e saudável, crescendo para sempre no mesmo terreno, com pouca intervenção do agricultor necessária.

USO DE MACONHA

Tanto para Washington quanto para Jefferson, o cânhamo representou uma colheita de dinheiro. Em outras palavras, eles não pretendiam usar as plantas que colheram para si. Em vez disso, eles procuraram “dinheiro” para eles no mercado. De qualquer maneira, o cânhamo era uma mercadoria útil, desde trazer dinheiro até fornecer os produtos de fibra necessários para a fazenda.

George Washington foi o pai fundador da Marijuana?

Usos do Cânhamo:

Suas fibras resistentes se mostraram excelentes para criar corda e lona ou fiar em tecido. No entanto, seus inúmeros usos não terminaram aí. O óleo de cânhamo pode ser extraído de suas sementes e usado para fabricar tudo, desde vernizes a tintas. Em essência, o cânhamo representou uma safra de primeira ordem.

De todas as partes interessadas nas exportações de cânhamo, a Marinha Real mostrou-se a mais entusiasmada. Afinal, cordas fortes e velas de lona provaram ser cruciais para as operações diárias dos veleiros britânicos.

A usina que ajudou a Grã-Bretanha a governar os sete mares
A marinha britânica se mostrou muito ativa no momento e foi considerada a força de combate mais eficaz do mundo – tendo vencido todas as grandes batalhas e muitas guerras no mar na memória recente. Nenhum evento ilustrou melhor essa reputação do que a conclusão da Guerra dos Sete Anos em 1763.

Conhecida como a guerra francesa e indiana na América do Norte, veio com vitórias decisivas para o Reino Unido contra a França e a Espanha. Agora, a Marinha Real tinha mais território do que nunca para manter e, como resultado, exigia mais cordas e telas no processo.

Em essência, os campos de cânhamo da Virgínia reforçaram os ambiciosos esforços britânicos de exploração, militarização e colonização em todo o mundo.

 

AGRICULTORES AMERICANOS E PRODUÇÃO DE CÂMARA

Com o tempo, a América se tornou sinônimo de produção de cânhamo. Os agricultores de cânhamo nas treze colônias representaram parte integrante da garantia da força da Marinha Real.

E depois da Revolução? O governo dos EUA recém-cunhado incentivou a produção de cânhamo para as necessidades industriais do país em desenvolvimento.

Além de corda, lona e confecção de roupas, o cânhamo também foi útil para uma grande variedade de outras tarefas que seriam cruciais para as práticas agrícolas do final do século XVIII e início do século XIX. Eles incluíam fazer sacos para armazenar grãos e sementes, tecer roupas para roupas e até reparar redes usadas durante as viagens de pesca ao Potomac.

Não é de admirar que Washington e Jefferson tenham se mostrado tão fiéis defensores dessa planta imensamente útil. Mas, oh, como os tempos mudariam!

George Washington foi o pai fundador da Marijuana?

Em 1937, a Lei Tributária da Maconha classificou o cânhamo, juntamente com a maconha e outras formas de cannabis, uma substância altamente suspeita. Em 1970, a Lei de Substâncias Controladas classificou todas as formas de drogas de maconha (incluindo cânhamo) do Anexo I. O destino dos agricultores americanos que cultivavam cânhamo mudou radicalmente em poucas décadas.

O PAI FUNDADOR DA ERVA?

Quando tudo está dito e feito, Washington não estava fumando maconha ou advogando pela maconha legalizada. Afinal, ainda não era ilegal.

Apesar da reputação manchada do cânhamo no século XX, Washington e Jefferson não cultivaram cepas da colheita que hoje seriam reconhecidas como maconha. Os níveis de tetra-hidrocanabinol (THC) eram muito baixos para induzir qualquer tipo de “alto”. E, como as revistas de Washington indicam claramente, ele estava interessado em cânhamo apenas para fins industriais.

No entanto, quando o cânhamo se tornou ilegal para crescer e possuir em 1970, o conhecimento de seus usos industriais também desapareceu. E a história de uma das colheitas comerciais mais importantes da América desapareceu à sombra da “Guerra às Drogas”.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ripleys

ANÚNCIO