A profissão de humorista – a história sobre ganhar dinheiro fazendo piadas

ANÚNCIO

Será que dá para ganhar dinheiro fazendo piadas? O humor como um negócio lucrativo tem dado certo para muita gente, viu. Tanto é que a gente pode ver o resultado disso em canais de Youtube, em páginas do Instagram e até mesmo em cidades do interior.

A história que vamos contar hoje é de Roberto Edson, que é humorista no interior de São Paulo e já foi capa de diversos jornais e revistas da região. Mas, por que escolhemos a história dele? Porque não é sempre que dá para atravessar tempos difíceis fazendo piadas, né?

ANÚNCIO

“O bom humor é contagiante, o problema é que o mau humor também é”, ironiza Edson, em uma de suas entrevistas. Afinal de contas, mesmo quem vive do sorriso das pessoas pode perder a graça quando a crise bate à porta.

A história de Roberto Edson

Tudo começa com um cenário de mau humor. O Brasil tem mais de 12 milhões de desocupados e mais de 23% de toda a população diz que não dá conta de pagar as contas domésticas.

Assim, ainda temos 33% de gente que não tem onde morar ou diz que o salário mínimo não supre nem mesmo as necessidades básicas, como alimentação ou saúde.

ANÚNCIO

Esses números negativos também fizeram parte da vida do nosso humorista. Em 2015, quando o país atravessou uma das piores crises econômicas e políticas, ele cancelou a maior dos seus shows repentinamente.

“Com duas filhas para criar e em meio à construção da minha casa, entrei em parafuso. Só que aprendi que era preciso lidar com isso, não havia como escapar”, diz o humorista.

Seguindo a maré

Por isso, a história sobre ganhar dinheiro fazendo piadas não começou bem. Após alguns meses, Roberto pensou em desistir da carreira – mesmo que fosse apaixonado por subir aos palcos.

“Neste processo todo, entendi que o CNPJ não tem coração quando a crise vem e que riso lá em casa é coisa séria. É ele quem paga a comida, a escola, o convênio médico”, comenta Roberto.

Como alternativa, o que ele fez foi pensar além da sua cidade. “No dia em que comuniquei minha esposa a intenção de abandonar o humorismo e procurar outra coisa para fazer, o telefone tocou”, ele se emociona ao lembrar.

O telefone era de uma cidade de Goiás, há mais de 600 quilômetros de onde Roberto Edson estava. O que eles queriam era nada mais do que “fechar 4 datas para espetáculos corporativos para janeiro próximo”, relembra o humorista.

O humor como negócio

Assim, a história começa a ficar positiva. Mas, foi nesse momento de esperança que o humorista diz que percebeu que ele mesmo não havia levado o humor como negócio na sua vida.

Ele comenta que não se preparou para um momento de crise. “Não me planejei. Hoje vejo que, como tudo na vida, é preciso planejamento, foco na resolução de problemas. Agora entendo que é preciso resolver um problema de cada vez”, aconselha a si mesmo.

Foi com esse pensamento diferente e muito mais profissional que ele voltou aos poucos. Criou planos de divulgação do trabalho e começou a fazer graça com a própria situação. Assim, criou o espetáculo “Minha Vida é uma Piada”.

O resultado é que 95% do que é contado “ali” são histórias reais, verdadeiras e totalmente pessoais. São temas observados em consultas médicas, reuniões familiares, amigos ou de pessoas conhecidas.

Sobre ganhar dinheiro fazendo piadas

Agora que já deu para entender que nem tudo sempre foi risos, talvez seja a hora de saber como Roberto voltou a fazer da piada um negócio lucrativo.

Obviamente, o planejamento foi a primeira coisa a ser acertada. Depois, o plano de piadas e espetáculo. Agora, ele já fala em livros e palestras.

“A tendência é o Minha Vida é uma Piada virar uma palestra. Quem sabe não vire um livro”, revela. Além do mais, ele visa novos espetáculos, repaginando antigos personagens e sem deixar de lado as piadas no formato stand up.

Outra coisa que ele aprendeu foi o fato de notar que ele pode estar além dos palcos para ganhar dinheiro divertindo as pessoas. “Vou atacar a internet como nunca ataquei, estou me preparando agora para ter uma atuação forte no meio online”, promete.

Rir é o melhor remédio… Até mesmo nas crises

Apesar de ser uma piada pronta já muito conhecida, Roberto avalia que é um ótimo começo para muita gente, assim como foi para ele.

“Hoje em dia precisamos estar mais focados no cavalo arriado quando ele passa do que ficar falando mal da sujeira que ele faz. E subir nesse cavalo, pelo amor de Deus”, aconselha Roberto Edson.

Para ele, após o aprendizado, “se algo nos faz mal, deve ser cortado logo pela raiz”. E mais do que rir dos momentos de tropeços, o ideal é aprender com eles.

ganhar dinheiro fazendo piadas

“Eu vejo no Minha Vida é uma Piada que muitas pessoas se identificam com o que eu passei, então, é preciso canalizar, deixar que os problemas pessoais abram o caminho para o bom humor, pois ele deixa a vida mais leve, abre novas possibilidades”, diz.

ANÚNCIO