Feministas de topless protestam em museu após mulher ser impedida de entrar no ‘decote’

ANÚNCIO

Feministas de topless protestaram em um museu depois que uma jovem disse que foi impedida de entrar porque estava mostrando muito decote.

Cerca de 20 ativistas FEMEN encenaram a demonstração de topless cantando que seus seios “não são obscenos” no domingo após o incidente no Musée d’Orsay em Paris.

ANÚNCIO

O protesto foi encenado para mostrar apoio a uma estudante, nomeada na mídia local como Jeanne, que foi impedida de entrar no museu porque o vestido que estava usando foi considerado revelador demais.

Discriminação sexista

Imagens do protesto foram compartilhadas pela FEMEN França no Twitter, como FEMEN disse: “A obscenidade está nos seus olhos!”

“Cerca de 20 ativistas do Femen fizeram um tour de topless no Museu Orsay hoje.”

ANÚNCIO

Pare com a sexualização dos corpos das mulheres!”

Feministas de topless protestam em museu após mulher ser impedida de entrar no 'decote'

As ativistas afirmaram que seu “torso não é obsceno e que apoiamos Jeanne e todas as mulheres vítimas de discriminação sexista.”

A demonstração de força ocorreu depois que Jeanne publicou uma carta aberta nas redes sociais explicando o quanto se sentia “discriminada” com base na “dinâmica sexista” do pessoal de segurança do museu que a impediu de entrar.

Veja também: Mulher que namora um candelabro perde ação de discriminação contra o The Sun

Museu pediu desculpa pelo ocorrido

A recusa gerou forte polêmica e muita atenção da mídia.

Jeanne disse ao Daily Star: “Chegando à entrada do museu, não tenho tempo de sacar a passagem, pois a visão dos meus seios choca um agente encarregado do controle de reservas.”

“O problema era meu decote.”

Descrevendo o vestido, Jeanne disse: “Usei-o durante todo o verão. Sinto-me bem com ele e é bonito.”

Feministas de topless protestam em museu após mulher ser impedida de entrar no 'decote'

“Não sou apenas os meus seios, não sou apenas um corpo.”

O Musée d’Orsay, na margem esquerda do rio Sena, em frente ao Louvre, divulgou um comunicado à imprensa na quarta-feira dizendo que “lamenta profundamente este incidente“.

Pediu desculpas a Jeanne e disse que falaram com uma recepcionista sobre seu comportamento.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fonte: Mirror

ANÚNCIO