O exército fantasma da Segunda Guerra

Durante uma guerra, principalmente no passado, todas as artimanhas, por mais toscas e simples que fossem, eram utilizadas para poupar a vida de alguns soldados ou salvaguardar equipamentos caros e importantes, por isso os americanos criaram uma das mais inteligentes invenções da história das guerras:




O exército fantasma

ghost-army-22

O 23rd Headquarters Special Troops, conhecido como Exército Fantasma ou mesmo Santo, é um pelotão especial, que realizou grandes tarefas e foi importantíssimo na vitória americana em diversas batalhas, além de ter poupado a vida de muitos.

Esse grupo de soldados tinha algo diferente desde a formação mais básica, pois em vez de combatentes, ele era formado por pintores, técnicos em som e artistas, totalizando 1100 pessoas.

ghost-army

Esse pelotão, ao contrário de todos os outros, não queria matar ninguém, eles desejavam apenas enganar. Alguns atores, que faziam parte do Exército Fantasma, tinham como missão espalhar mentiras. Eles iam a bares, disfarçados de soldados ou de superiores, e contavam histórias de ataques iminentes, movimentação do exército e todo tipo de mentira, para criar boatos falsos, que deixariam os generais nazistas confusos.

O foco dos “fantasmas” era enganar os inimigos no próprio campo de batalha. Usando sons gravados, tanques de plástico e efeitos de luz, eles eram capazes de dobrar o tamanho de uma companhia. Durante a Operação Bettembourg, em setembro de 44, os americanos tinham um número pequeno de soldados para tomar a cidade de Metz, por isso o 23rd Headquarters Special Troops foi convocado com seus alto-falantes e tanques infláveis. Antes de sua chegada ao local, os nazistas haviam partido em retirada.

ga409inflatablehalftank

A mais famosa manobra feita pelo Exército Fantasma aconteceu na travessia do Reno, quando eles, junto com um pequeno grupo de soldados de verdade, levaram os nazistas a acreditarem haver 30 mil soldados americanos, quando na verdade não existia um terço desse número. Graças a isso, os americanos puderam cruzar o rio sem perder nenhum homem.

697517_iPad-Large_20130520214314.jpg.resize.768x432

Os soldados, que fizeram parte do Exército Fantasma, foram proibidos, após a guerra, de contarem sobre seus feitos ou falar a parentes o que tinham feito. Somente em 1996, o governo americano liberou informações sobre essa unidade, fazendo ela deixar de ser secreta. Acredita-se que, pelo menos, 30 mil vidas americanas tenham sido salvas por esses artistas e suas enganações.

Reaja! Comente!
    Topo