Minilua

Eternas promessas do futebol: Anderson #7

Continuando a série “Eternas promessas do futebol”, hoje falo de Anderson, jogador que atualmente defende as cores do Manchester United, mas que está longe de ser unanimidade no time inglês. Já foi chamado de sucessor de Ronaldinho Gaúcho, mas agora é tido como um jogador normal.

Nascido em 13 de Abril de 1988, na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Anderson sempre teve o futebol no sangue, tanto que aos 5 anos de idade, o meia já defendia o Grêmio. Cria das categorias de base do tricolor gaúcho, a jovem promessa foi integrado ao profissional quanto tinha apenas 16 anos.

Começo no Grêmio

No time de cima, Anderson teve seu salário aumentado de 800 reais para 40 mil reais. Em 2004, o meia teve sua primeira temporada como profissional, pelo Grêmio disputou 6 partidas e marcou 1 gol. No entanto, mesmo tendo atuações de destaque e se tornando um xodó da torcida, o garoto não conseguiu evitar o rebaixamento do clube para a Série B do Campeonato Brasileiro.

O ano de 2005 começou muito bom para Anderson, tanto que o garoto foi o melhor jogador do Grêmio no estadual. Na série B, o jovem meia foi o atleta que mais disputou partidas e acabou mais uma vez sendo extremamente fundamental para o acesso da equipe a Série A do Brasileirão.

Anderson ficou marcado por sua atuação impressionante na “Batalha dos Aflitos”, jogo esse em que o Grêmio, mesmo com 4 expulsos, conseguiu derrotar o Náutico por 1 a 0, sendo que o gol foi do jovem promessa gremista.

Porto FC

Com todo esse sucesso, Anderson despertou o interesse do Porto FC, por isso em 2006, o meia finalmente estava jogando no futebol europeu. Ao lado de jogadores como Quaresma, Lisandro Lopez, Leandro Bonfim e Helton, o garoto se destacou e acabou por despertar o interesse de um gigante do futebol mundial.

Manchester United

Chegou ao Manchester United em 2007 por mais de 30 milhões de euros, logo de cara ganhou a camisa número 8 das mãos do presidente do clube inglês. Até 2009, Anderson desempenhou papel importante na equipe comandada por Alex Fergunson, no entanto com o passar do tempo, os críticos e a torcida perceberam que o meia não era esse craque que todos pensavam.

De meia-esquerda, Anderson passou a jogar de volante e fazia partidas cada vez mais apagadas, até que perdeu a titularidade e passou a nem ser mais relacionado para algumas partidas. Com isso, o jogador desanimou e tratou de forçar a barra para sair do Manchester United.

Em 2010, Anderson teve seu contrato renovado, mas continuou sem espaço no time inglês, por isso, no início de 2014, o meia foi emprestado a Fiorentina, onde não tem feito boas partidas e já é sonho de alguns clubes brasileiros.

Mesmo com os bons momentos da carreira, Anderson não conseguiu, ainda, se firmar como a promessa que parecia ser, por isso ele está no capítulo de hoje, do eternas promessas do futebol.

Se você gostou do artigo, clique em curtir!