Estudo afirma que comer queijo e beber vinho tinto pode reduzir o risco de Alzheimer

Comer queijo regularmente, cordeiro uma vez por semana e tomar uma taça de vinho tinto diariamente pode ajudar a evitar o mal de Alzheimer e o declínio cognitivo relacionado à idade, concluiu um estudo.

Pesquisadores americanos analisaram a dieta e os poderes cognitivos de quase 1.800 britânicos no período de uma década para identificar alimentos que possam ter efeitos benéficos.

Eles descobriram que a melhor maneira de reduzir o risco de demência é por meio de um estilo de vida saudável – e comendo alimentos que aumentam os níveis de proteínas no cérebro que o protegem.

Queijo foi o alimento que teve maior eficácia ao combate das doenças

Em contraste, eles alertaram que o risco pode ser aumentado – entre aqueles já suscetíveis ao mal de Alzheimer e ao declínio cognitivo – ao comer muito sal.

No estudo, os pesquisadores analisaram dados de 1.787 adultos com idades entre 46 e 77 anos e pediram-lhes para preencher questionários sobre sua alimentação e consumo de álcool.

Estudo afirma que comer queijo e beber vinho tinto pode reduzir o risco de Alzheimer
Foto: (reprodução/internet)

Os resultados mostraram que o queijo, de longe, se mostrou o alimento mais protetor contra problemas cognitivos relacionados à idade, mesmo em idade avançada.

O consumo diário de vinho tinto também melhora a função cognitiva, enquanto o consumo semanal de cordeiro melhora a capacidade cognitiva a longo prazo.

No entanto, o consumo excessivo de sal aumenta o risco de problemas cognitivos.

Escolhas alimentares corretas podem prevenir doenças 

O Dr. Auriel Willette, que liderou o estudo, disse: “Fiquei agradavelmente surpreso que nossos resultados sugiram que comer queijo e beber vinho tinto de forma responsável não são bons apenas para nos ajudar a lidar com nossa atual pandemia de COVID-19, mas talvez também a lidar com um mundo cada vez mais complexo que nunca parece desacelerar.”

“Embora tenhamos levado em consideração se isso era apenas devido ao que as pessoas abastadas comem e bebem, testes clínicos randomizados são necessários para determinar se fazer mudanças fáceis em nossa dieta poderia ajudar nossos cérebros de maneira significativa.”

Estudo afirma que comer queijo e beber vinho tinto pode reduzir o risco de Alzheimer
Foto: (reprodução/internet)

Embora o motivo da ligação ainda não esteja claro, os pesquisadores acreditam que o queijo e o vinho tinto podem ter protegido algumas pessoas dos efeitos do Alzheimer.

Brandon Klinedinst, um autor do estudo, acrescentou: “Dependendo dos fatores genéticos que você carrega, alguns indivíduos parecem estar mais protegidos dos efeitos do Alzheimer, enquanto outros parecem estar em maior risco.”

Veja também: Mitos e verdades sobre o consumo de queijos antes e dormir e pesadelos

“Dito isso, acredito que as escolhas alimentares certas podem prevenir a doença e o declínio cognitivo por completo.”

“Talvez a solução definitiva que estamos procurando seja melhorar a forma como comemos. Saber o que isso acarreta contribui para uma melhor compreensão do Alzheimer e coloca esta doença em uma trajetória reversa.”

Traduzido e adaptado por equipe Minilua 

Fontes: Mirror e Mail Online