Estudantes de Oxford solicita a introdução de palmas silenciosas em eventos do Conselho

ANÚNCIO
ANÚNCIO

A União dos Estudantes da Universidade de Oxford votou para introduzir palmas silenciosas em eventos do conselho estudantil.

O vice-presidente de Bem-Estar e Igualdade de Oportunidades, Róisín McCallion, e Ebie Edwards Cole, presidente da Campanha Oxford para Deficiências SU, apoiaram a moção na esperança de que a universidade fosse mais inclusiva.

Estudantes de Oxford solicita a introdução de palmas silenciosas em eventos do Conselho

A proposta foi aprovada com sucesso e verá a introdução do aplauso da British Sign Language (BSL) – que envolve pessoas agitando as mãos.

A moção foi aprovada na reunião do conselho.

Segundo a universidade, as pessoas que participarem de seus eventos democráticos deverão usar o BSL para “reduzir qualquer angústia que ruídos altos causariam às pessoas”. Se for bem-sucedido, poderá ser implementado para outros eventos.

Falando sobre a proposta, Róisín disse que é uma maneira de promover o acesso a estudantes que estão ‘sub-representados em ambientes políticos’.

Ela disse: “A política foi proposta para incentivar o uso do aplauso da British Sign Language (BSL) durante nossos eventos democráticos para tornar esses eventos mais acessíveis e inclusivos para todos, incluindo pessoas que sofrem de ansiedade.

“A inclusão é um dos princípios fundamentais da União dos Estudantes. Reconhecemos que certos grupos estão sub-representados em ambientes políticos e estamos trabalhando para resolver isso. Essa política é uma maneira de fazê-lo dentro da Oxford SU”.

No ano passado, surgiram relatos de que a Universidade de Manchester havia banido palmas audíveis; no entanto, o sindicato mais tarde saiu e afirmou que esse não era o caso.

Estudantes de Oxford solicita a introdução de palmas silenciosas em eventos do Conselho
View on a part of the University of Oxford, England.

Falando na época, um porta-voz do sindicato disse: “Dada a enorme atenção da mídia em uma moção aprovada em nosso Senado, e várias imprecisões nas reportagens da mídia sobre o assunto, a União dos Estudantes da Universidade de Manchester considera necessário esclarecer o escopo e as intenções da política.

“A política foi proposta para incentivar o uso do aplauso da British Sign Language (BSL) durante nossos eventos democráticos para tornar esses eventos mais acessíveis e inclusivos para todos. Não estamos proibindo o aplauso audível – entendemos que algumas pessoas podem se sentir mais confortáveis para continuar usando “.

Na época, rumores da mudança inspiraram o ridículo do ex-jornalista e personalidade da TV Piers Morgan, que discutiu o assunto, aplicando o tipo de equilíbrio e intelecto com os quais nos acostumamos.

Falando no Good Morning Britain, ele disse: “‘Se você está feliz e sabe disso, bata palmas’ – isso vai ter que ir agora, não é?

“Se você está feliz e sabe disso e quer bater palmas, tenha cuidado – isso pode desencadear ansiedade. Portanto, se você estiver feliz, não bata palmas, crianças.”

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible