Os mais estranhos distúrbios mentais #2

O cérebro humano é uma poderosa máquina, mas, ao mesmo tempo em que é capaz de criar as coisas mais incríveis do Universo, não é difícil que ele sofra de sérios problemas, muitas vezes irreparáveis. E esses problemas criam os mais interessantes e esquisitos distúrbios mentais:




Lobo temporal

maxresdefault

Nosso cérebro funciona como um computador com diversos processadores. Cada parte dele tem uma função e uma das mais importantes são os lobos temporais. Essa região, que fica logo acima das orelhas, é onde os sons são processados. Ali também ocorre boa parte do processo de entendimento do que estamos ouvindo quando alguém fala, e é essa região que nos ajuda a formar frases que façam sentido.

Além disso, o lobo temporal ajuda no processamento visual e na aprendizagem e memória. Mas em algumas pessoas, seja devido a algum acidente ou por alguma falha genética, os lobos temporais direito e esquerdo não funcionam corretamente e algo muito estranho acontece.




Síndrome de Klüver-Bucy

suicide-oldboy-x-591990-872

Em 1939, um doutor alemão, chamado Heinrich Klüver, e outro americano, chamado Paul Clancy Bucy, diagnosticaram pela primeira vez uma pessoa que possuía os lobos temporais com uma síndrome extremamente bizarra.

Pessoas com a Síndrome de Klüver-Bucy perdem totalmente a capacidade de sentir medo. Alguém com essa síndrome simplesmente ignora qualquer perigo que possa lhe ferir ou mesmo matar. Por algum motivo, essa falha no cérebro transforma a pessoa no aventureiro perfeito. Junto com isso, a pessoa se torna menos agressiva e não é capaz de sofrer com estresse, mesmo que viva em situações que deixariam qualquer outro louco.

Outro estranho comportamento desenvolvido por quem tem a Síndrome de Klüver-Bucy é o retorno a fase oral. A fase oral ocorre com bebês, que durante alguns meses, começam a pegar tudo que veem em sua volta e colocam na boca, mesmo que seja algo totalmente inadequado.

A pior face dessa síndrome é que os portadores perdem a capacidade de avaliar situações do dia a dia e isso as coloca em risco constantemente. Por exemplo, alguém com a Síndrome de Klüver-Bucy vai atravessar uma rua movimentada sem se preocupar com os carros. A vida de alguém com essa síndrome sempre está em risco, afinal, um homem sem medo é um homem pronto para morrer.

Receba mais em seu e-mail
Topo