O estranho cérebro humano

Nosso cérebro é uma máquina estranha, que funciona de maneira complexa e, muitas vezes, apenas um pequeno problema pode transformar uma pessoa em um “vegetal”, mas, ao mesmo tempo, lesões graves podem fazer exatamente o oposto e dar “superpoderes” a quem sofre. Esse cenário maluco parece improvável, porém acontece de vez em quando:




O caso de Jon Sarkin

JS-2_2013-25

Até seus 35 anos de idade, Jon era um quiroprático, tendo uma vida bem normal em Massachusetts. Durante uma partida de golfe, alguma coisa aconteceu dentro de sua cabeça e ele teve que ir ao hospital.

Chegando lá, ele descobriu que um vaso sanguíneo do cérebro tinha pressionado o nervo auditivo e uma cirurgia precisava ser feita. Quando Jon acordou, alguma coisa tinha mudado, pois durante a intervenção os médicos tiveram que cortar um pedaço do cérebro do quiroprático.

Do dia para a noite, Jon passou a ter uma vontade incontrolável de desenhar e pintar. As vezes, ele estava atendendo um paciente em seu consultório e parava tudo para rabiscar o papel ou usava a comida do jantar para criar uma bela cena.

Devido a incontrolável vontade de desenhar, Jon abandonou seu trabalho normal e se transformou em um artista. Em 1993, apenas 4 anos após seu acidente vascular, ele se tornou um artista de renome, vendendo quadros por 10 mil dólares. O mais estranho é que ninguém sabe como um cérebro que perdeu um pedaço passou a se comportar como a mente de um artista.

cn_image_0.size.Senor-Juan

Esse caso de Jon não foi o primeiro do mundo, antes dele dois outros diagnósticos semelhantes foram feitos, mas essa coisa é tão rara, que nunca houve um estudo mais completo para tentar entender o que ocorre com o cérebro.

Até hoje Jon vive de vender seus quadros e possui obras em diversas galerias de arte em todos os cantos do mundo, tudo isso porque os médicos cortaram fora um pedaço de seu cérebro.




Menos cérebro

r-DRUG-SHRINK-BRAIN-large570

Em 2003, uma história muito incomum surgiu na mídia, mas o nome do protagonista dela jamais foi revelado, por isso vamos chamá-lo de Jeremias.

Durante a infância, Jeremias foi diagnosticado com hidrocefalia, uma doença onde muito líquido se acumula dentro da cabeça, podendo pressionar o cérebro. Porém, mesmo assim, ele seguiu a vida de maneira normal.

Até a idade adulta, quando já era casado, tinha dois filhos e trabalhava como funcionário público em seu país natal, a França, Jeremias vivia bem, mas uma dor na perna o fez buscar um médico. Chegando lá, a consulta em seu histórico revelou a hidrocefalia. Imediatamente alguns exames foram feitos para determinar se o problema na cabeça poderia influenciar as dores na perna. No final, o resultado foi espantoso.

Os exames revelaram um excesso do fluído que protege o cérebro de impactos e movimentos bruscos. Contudo, a quantidade do líquido era gigantesca e estava pressionando tanto o cérebro de Jeremias, que o órgão possuía apenas 50% do tamanho normal! O mais incrível de tudo isso é o fato de o homem com meio cérebro conseguir viver uma vida normal! Seus movimentos, fala, inteligência e tudo mais que o cérebro controla funciona normalmente, apesar do tamanho atual do órgão.

Após a retirada do excesso de líquido, a perna de Jeremias voltou ao normal e ele continua sua vida, trabalhando e cuidando de sua família, apesar de ter um cérebro com um tamanho extremamente reduzido.

Reaja! Comente!
Topo