Início Curiosidades

Esterco de Dinossauro fossilizado é encontrado após 126 milhões de anos

Já que todo mundo pergunta: não cheira a fezes.

Por 126 milhões de anos, um registro muito específico do comportamento dos dinossauros resistiu às eras. Coprólito são as fezes fossilizadas deixadas para trás pelos dinossauros.

Embora o coprólito receba esse nome do grego kopros, que significa esterco e lithos, que significa rocha; existe uma lenda urbana na comunidade paleontologista em relação ao nome: no início de 1800, dois especialistas em dinossauros discutiam constantemente sobre fósseis e pesquisas.

Othniel Marsh supostamente nomeou coprólito em homenagem a seu rival Edward Cope, a fim de associar para sempre seu inimigo com esterco.

William Buckland, no entanto, apelidou oficialmente o esterco.

Buckland, um notável teólogo e acadêmico, abriu o caminho para a paleontologia, sendo um dos primeiros cientistas sérios a se opor a uma interpretação literal da Bíblia. Antes de sua época, os cientistas se recusavam a acreditar em suas próprias observações porque se chocavam com a crença na grande inundação do tempo de Noé. A clarividência de Buckland, no entanto, permitiu-lhe dar um salto na nossa compreensão da pré-história que antes era inconcebível para os cientistas europeus.

Conhecido por suas palestras entusiasmadas nas quais ele pantomimava como pensava que os dinossauros agiam, Buckland foi o primeiro a perceber exatamente o que era coprólito.

Inspirado pelas observações da caçadora de fósseis Mary Anning, ele deduziu que eram de fato excrementos fossilizados. Ele observou que a forma espiral dos coprólitos que ela encontrava era evidência de que seus intestinos estavam em espiral como um tubarão e que os que eram pintados de preto com tinta pertenciam a animais que estavam comendo cefalópodes agora extintos.

Embora os coprólitos não sejam os restos reais de um dinossauro, eles são vestígios fósseis, com muito a nos ensinar sobre como os dinossauros comiam. Os paleontologistas são capazes de dizer se um dinossauro era carnívoro ou herbívoro, e até que tipo de comida preferia apenas a esterco de 100 milhões de anos.

Se um dinossauro tinha indigestão, estava morrendo de fome ou estava cheio de parasitas, tudo poderia ser aprendido com suas fezes. Em alguns casos, um conhecimento ainda mais específico sobre o que o dinossauro estava fazendo, ou como ele morreu, pode ser determinado pelo coprólito.

Embora a natureza verdadeira dos coprólitos possa às vezes ser aparente do lado de fora, o interior geralmente é uma variedade deslumbrante de padrões e cores. O coprólito é minado há muito tempo para fazer jóias de pedra. Hoje, você pode encontrar esterco de dinossauro fossilizado embrulhado em ouro, pendurado nas orelhas das pessoas ou no pescoço.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ripleys