Esses traços de personalidade vão prolongar sua vida

ANÚNCIO

Ser teimoso geralmente não é considerado uma grande característica, especialmente de acordo com sua mãe.

Mas, um novo estudo da Escola de Medicina de San Diego da Universidade da Califórnia, publicado na International Psychogeriatrics, diz que a teimosia é na verdade um dos traços de personalidade que ajudam as pessoas a viver mais.

ANÚNCIO

No comunicado à imprensa da universidade sobre o estudo, o Dr. Dilip V. Jeste, co-autor do estudo e diretor do Centro de Envelhecimento Saudável da UC San Diego, apontou que muitas pesquisas foram feitas sobre os papéis da genética e do estilo de vida na longevidade —Uma dieta baseada em vegetais e exercícios físicos moderados vistos como as chaves secretas aqui — mas não havia muitos dados científicos sobre a importância das características pessoais ou saúde mental.

elderly couple drinks wine and eats in Italy

Para saber mais sobre a correlação entre traços de personalidade e longevidade, Jeste e seus colegas estudaram as psicologias de 29 idosos que vivem em nove aldeias remotas na região de Cilento, no sul da Itália, onde os residentes vivem rotineiramente até ter mais de 90 anos.

ANÚNCIO

Estes são alguns traços de personalidade que eles descobriram que todos esses idosos tinham em comum.

Positividade

Mesmo que todas essas pessoas tenham enfrentado guerras, doenças e perdas pessoais, ainda estavam convencidas de que a vida era bela e que tudo daria certo. “Estou sempre pensando no melhor. Sempre há uma solução na vida.

Isso é o que meu pai me ensinou: sempre enfrentar as dificuldades e esperar o melhor”, disse um idoso. E para saber mais maneiras de se manter positivo, aqui estão 25 maneiras de vencer a tristeza do inverno.

Forte Ética de Trabalho

“O amor do grupo por sua terra é um tema comum e lhes dá um propósito na vida. A maioria deles ainda está trabalhando em suas casas e na terra.

Eles pensam: ‘Esta é a minha vida e não vou abrir mão “, disse Anna Scelzo, primeira autora do estudo com o Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias em Chiavarese, Itália.

Teimosia

Por teimosia, os pesquisadores parecem estar apontando a tenacidade e resiliência com que o grupo aborda a vida, sempre avançando e se recusando a desistir aconteça o que acontecer. “Estou sempre ativo. Não sei o que é estresse. A vida é o que é e deve ser enfrentada … sempre”, disse um ancião.

“Também descobrimos que esse grupo tendia a ser dominador, teimoso e precisava de um senso de controle, o que pode ser uma característica desejável, pois eles são fiéis às suas convicções e se importam menos com o que os outros pensam”, disse Scelzo.

“Essa tendência de controlar o meio ambiente sugere uma granulação notável que é balanceada pela necessidade de se adaptar às novas circunstâncias.”

Fortes laços familiares

Repetidamente, pesquisas sobre longevidade descobriram que aqueles que vivem em uma sociedade na qual os idosos são respeitados e cercados por uma forte rede de amigos e familiares tendem a viver mais.

“Perdi minha amada esposa há apenas um mês e estou muito triste por isso. Ficamos casados ​​por 70 anos. Estive perto dela durante toda a sua doença e me senti muito vazio depois de sua perda.

Mas, graças aos meus filhos , Agora estou me recuperando e me sentindo muito melhor. Tenho quatro filhos, dez netos e nove bisnetos. Lutei toda a minha vida e estou sempre pronto para mudanças. Acho que mudanças trazem vida e dão chances de crescer, “um dos anciãos disse.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Bestlife

ANÚNCIO