Especialistas alertam que comer muito arroz pode aumentar o risco de doenças cardíacas

Temos outras más notícias para adicionar à pilha de notícias é 2020 – comer muito arroz pode aumentar o risco de doenças cardíacas.

Pelo menos, esta é a alegação de um estudo recente que destacou que o grão amplamente consumido está ligado a uma estimativa de 50.000 mortes evitáveis ​​a cada ano.

O arroz é a fonte de alimento mais consumida por grande parte da população mundial, com mais de três bilhões de pessoas comendo-o como principal alimento.

Arsênio no arroz pode causar mortes

No entanto, os especialistas acreditam que os baixos níveis de arsênico inorgânico no grão podem causar milhares de mortes a cada ano.

O produto químico cancerígeno é um veneno bem conhecido que pode causar problemas de saúde, como câncer e doenças cardiovasculares, mesmo quando consumido em níveis baixos por um período prolongado de tempo. De repente, a noite de terça-feira com curry não parece uma ótima idéia.

Pesquisadores da Universidade de Manchester e da Universidade de Salford se uniram para analisar a relação entre o consumo de arroz e doenças cardiovasculares causadas pela exposição ao arsênico na Inglaterra e no País de Gales.

Publicado na revista Science of the Total Environment, os resultados mostram que poderia muito bem haver uma ligação entre a mortalidade cardiovascular elevada e o consumo de arroz contendo arsênico inorgânico.

Falando sobre a análise, o professor David Polya, da Universidade de Manchester, disse: “O tipo de estudo realizado, um estudo ecológico, tem muitas limitações, mas é uma maneira relativamente barata de determinar se existe uma ligação plausível entre o aumento do consumo de arroz com arsênico inorgânico e aumento do risco de doença cardiovascular.”

Consumidores de arroz tem maior risco de mortalidade cardiovascular

“O estudo sugere que os 25% mais altos de consumidores de arroz na Inglaterra e no País de Gales podem estar em maior risco de mortalidade cardiovascular devido à exposição ao arsênico inorgânico em comparação com os 25% mais baixos dos consumidores de arroz.”

“O risco aumentado modelado é de cerca de 6% (com um intervalo de confiança entre 2% e 11%). O risco aumentado modelado também pode refletir em parte uma combinação da suscetibilidade, comportamentos e tratamento dessas comunidades na Inglaterra e no País de Gales com dietas de arroz relativamente altas.”

Em outras palavras, os problemas de saúde do coração dos participantes podem ser devidos a uma infinidade de fatores – beber, fumar, alimentos gordurosos – e não apenas comer muito arroz.

No entanto, se você estiver preocupado, os especialistas dizem que você pode tomar medidas para evitar uma dose potencialmente letal de arsênico enquanto ainda desfruta do seu prato favorito.

De acordo com o estudo: “As pessoas podem consumir variedades de arroz, como o basmati, e diferentes tipos, como arroz polido (arroz de grãos integrais), que normalmente são conhecidos por terem menor teor de arsênico inorgânico.

“Outros comportamentos positivos seriam comer uma variedade equilibrada de alimentos básicos, não apenas predominantemente arroz”.

Traduzido e adaptado por equipe MiniLua

Fonte: Lad Bible