Início Utilidade Pública

Leia 8 dicas fundamentais para o empreendedor planejar as férias [dele e da equipe]

Atualmente, o empreendedorismo é um tema em alta. Assim, nunca antes no Brasil tivemos tantos empreendedores ativos. E eles são de vários portes, do micro ao grande empresário. Por isso, uma dúvida comum é sobre como dá para o empreendedor planejar as férias.

Nós fomos atrás dessa pergunta e encontramos uma boa resposta. Aliás, uma não. Nós encontramos algumas boas respostas. Sendo assim, fizemos esse texto como uma espécie de guia prático para quem está nessa situação e quer tirar o melhor proveito dela.

Afinal de contas, a gente sabe que um empreendedor, como todo e qualquer trabalhador, deve sim tirar férias para descansar. Essa é uma recomendação médica, inclusive, especialmente dos médicos da saúde mental. Porém, nem todos seguem.

Assim, para fechar essa introdução, saiba que nós dividimos essas 8 dicas em 2 tópicos. O primeiro é para dar dicas sobre como fazer esse planejamento pensando nas férias da equipe ou dos integrantes da equipe. O próximo tópico é sobre as férias do empreendedor mesmo.

As férias da equipe

Como já anunciamos acima, aqui vamos trazer 4 dicas bem legais para que o empreendedor consiga planejar as férias da sua equipe sem que isso atrapalhe no rendimento do serviço ou produto que ele tem disponível no mercado.

1 – A lei

Para o empreendedor planejar as férias de alguém da equipe, a primeira coisa e mais importante delas é saber sobre as leis que regem o assunto. Então, ele deve conhecer todos os trâmites legais exigidos. Ou contratar alguém para fazer essa parte, como contadores.

Depois, considere a importância de garantir que os direitos do empregador e dos empregados sejam cumpridos. Estar fora da lei, ainda mais com a questão trabalhista, é algo bastante errado. Evite esse erro.

2 – A operação

Depois, considere a operação da sua empresa. Como assim? A dica aqui é conhecer, por exemplo, quais os períodos do ano que você precisará contar com a maior produtividade da sua equipe de trabalho.

Se você tem uma equipe reduzida, isso se torna primordial e imprescindível. Assim, deixe claro para os profissionais que trabalham com você que aquele período não é propício para as férias.

3 – Os acordos

O terceiro passo é sobre os acordos. Todos dentro da lei, ok? Assim, você pode abrir opções e chamadas para que haja uma compreensão mútua na empresa. Ou seja, o ideal é que todos fiquem atentos às condições, as regras, as necessidades.

Então, o trabalhador pode combinar com você de não tirar férias nos dias de maior produtividade. De outro lado, você pode combinar com ele sobre o fato dele tirar férias em um período que colabore com a necessidade dele e da família dele, por exemplo.

4 – O calendário

Por fim, para falar ainda das férias dos colaboradores, saiba que o calendário é sempre uma boa opção porque ilustra a situação da empresa e das férias. Aqui, vale muito a ideia de pensar em “férias escalonadas” para evitar que 2 ou mais profissionais se ausentem ao mesmo tempo.

As férias do empreendedor

Agora, nesse próximo tópico, temos algumas dicas para que o empreendedor consiga se ausentar sem medo e possa usufruir da melhor forma possível das suas merecidas férias.

5 – Os processos

Atualmente, muitos empresários e gestores não conseguem sair de férias porque vários processos estão centralizados neles próprios. E quando falamos em empresas menores, isso é ainda mais visível.

Assim sendo, qual é a solução? Crie processos fáceis, documentados e que possam ser feitos por outros profissionais. A ideia de descentralizar as decisões é muito importante.

6 – Os feriados

Essa dica para o empreendedor planejar as férias de forma bastante assertiva é considerar os períodos dos feriados nacionais. Porém, claro que isso vai sugerir que as viagens fiquem mais caras porque estão em alta temporada, né?

De qualquer modo, se está difícil se ausentar da empresa para as férias (mesmo que por poucos dias), saiba que uma boa opção é iniciar as férias em um feriado prolongado. Na prática, isso significa “perder” menos dias úteis de trabalho.

7 – As pessoas chave

Essa dica é complementar a dica número 5 (sobre os processos descentralizados). Aqui, a ideia é que você tenha uma espécie de sucessor para fazer suas tarefas. Geralmente, escolhe-se um líder para isso. Assim, é nesse momento que você vai ver a importância de investir em pessoas.

8 – Os e-mails

Por fim, vamos falar dos e-mails. Afinal, nos últimos anos, muito empresário tem tudo na palma da mão, no celular e, principalmente, através de aplicativos de e-mails. Então, será que é uma boa ficar lendo e-mail durante as férias?

Obviamente, se a gente consultar os médicos da saúde mental, saberemos que eles serão bastante céticos em dizer que “desligue-se de tudo, até mesmo dos e-mails”.

A explicação é que é importante tirar um tempo para você e a família. Agora, como você é empresário, uma boa ideia é deixar o telefone ligado somente para casos emergenciais, como para evitar a perca de um contrato ou algo do tipo.

Bônus – e contratar um novo funcionário, vale a pena?

Se a sua empresa é pequena, possivelmente, se um funcionário sair de férias pode ser que seja necessário contratar um substituto, correto? Nesse caso, a gente tem uma orientação importante: busque a melhor forma de fazer isso.

Mas, quais são as alternativas de contratação temporária? Atualmente, na verdade, dá para pensar em: não contratar ninguém, contratar um novo funcionário com carteira ou um trabalhador informal. A gente tem um artigo que explica cada uma das alternativas. Leia.