Elefante alimentado à força com álcool, tabaco e alimentos fritos foi salvo da exploração

Em um incidente comovente, o Departamento Florestal de Jharkhand e a Wildlife SOS resgataram um elefante de 40 anos chamado Emma. Ela foi alimentada com álcool à força por seus proprietários abusivos para mantê-la sob controle e usá-lo para mendigar.

O Departamento Florestal de Jharkhand acusou os proprietários de violação das leis de vida selvagem e negligência severa.

Os conservacionistas correram em seu resgate na véspera de Ano Novo, colocando o elefante indiano em uma ambulância especialmente projetada para a jornada de 1.600 quilômetros da cidade de Dhanbad, no leste do país, até Mathura, no norte.

Emma encontrava-se em uma situação delicada

Emma foi encontrada gravemente desnutrida e sofrendo de osteoartrite dolorosa e crônica e doenças degenerativas nas articulações.

Fragmentos de vidro afiado, metal e pedra também foram embutidos em seus pés.

Elefante alimentado à força com álcool, tabaco e alimentos fritos foi salvo da exploração
Foto: (reprodução/internet)

Wildlife SoS, que encenou o resgate, disse que seus agressores lhe deram pouca folga, pois usavam Emma regularmente para “implorar, procissões religiosas, cerimônias de casamento, passeios turísticos e qualquer atividade que seu proprietário achasse lucrativa”.

O governo de Jharkhand decidiu enviar o animal ao Centro de Conservação e Cuidado de Elefantes administrado pela Wildlife SOS na fronteira de Agra-Mathura, onde ela está sendo tratada.

Proprietários maltratavam elefante

Um oficial disse que o elefante foi traficado e forçado a caminhar mais de 480 quilômetros pelas fronteiras do estado até Jharkhand.

À noite, ela era fortemente contida, impedindo-a de deitar e descansar. Ela foi alimentada com uma dieta pouco saudável de doces e alimentos fritos que deixaram sua imunidade e saúde gravemente comprometidas.

Elefante alimentado à força com álcool, tabaco e alimentos fritos foi salvo da exploração
Foto: (reprodução/internet)

“Ela também era regularmente alimentada à força com licor rústico para forçá-la a trabalhar, apesar da dor nas pernas.”

“Quando questionados, seus proprietários disseram que não podiam pagar pelo tratamento médico adequado.”

“Surpreendentemente, não é incomum que elefantes em cativeiro recebam álcool e tabaco de seus donos como remédios caseiros para combater problemas de saúde.”

“Na verdade, os elefantes não conseguem metabolizar o álcool e é tóxico para os animais.”

“Essa insensibilidade também pode causar embriaguez, o que pode resultar na corrida desenfreada do elefante em uma área lotada, colocando em risco a vida de transeuntes inocentes.”

Elefante alimentado à força com álcool, tabaco e alimentos fritos foi salvo da exploração
Foto: (reprodução/internet)

Anos de crueldade que resultaram em doenças crônicas

Um exame feito pelo veterinário da Wildlife SOS disse que o elefante está levantando seus membros anteriores com frequência anormal para compensar a forte dor em suas pernas causada por anos de abuso, resultando em doenças degenerativas nas articulações dos membros anteriores.

O Dr. Ilayaraja, vice-diretor de serviços veterinários da Wildlife SOS disse: “É extremamente doloroso para o elefante ficar em pé sobre seus pés delicados e sensíveis.”

“Anos de abandono e abuso afetaram sua saúde.”

Elefante alimentado à força com álcool, tabaco e alimentos fritos foi salvo da exploração
Foto: (reprodução/internet)

O fundador e presidente-executivo Kartick Satyanaraya acrescentou: “Tivemos que agir rapidamente para que Emma pudesse obter os cuidados médicos de que tanto precisava.”

Leia também: Dona de academia causa reação negativa ao ser fotografada fazendo flexões em presas de elefante

“O fato de ter sido alimentada à força por seu dono mostra a imensa crueldade e abandono que ela enfrentou todos esses anos.”

Traduzido e adaptado por equipe Minilua 

Fontes: Mirror e India Times