Efeito borboleta no mundo real

O efeito borboleta, também chamado de teoria do caos, diz que pequenas coisas podem mudar o futuro de uma maneira dramática e isso realmente acontece todos os dias:




Um exemplo

51962_Papel-de-Parede-Efeito-Borboleta--51962_1024x768

Você está saindo de casa, quando chega a rua, se lembra que esqueceu o celular em cima da cama. Rapidamente você volta e pega o aparelho. Com pressa, volta pra  parada, mas o ônibus que deveria ter pego passou quando você virou a esquina. Com a perda do ônibus, você chega atrasado a entrevista de emprego que pretendia fazer e é desclassificado.

O simples esquecimento do celular fez com que toda sua carreira mudasse. Seu primeiro emprego vai ser outro, as pessoas que vai conhecer não serão as mesmas e toda sua trajetória pode ser diferente. Esse emprego poderia lhe mostrar que sua grande paixão é a engenharia, mas sem ele talvez você nunca descubra tal coisa. Você poderia ter conhecido o amor de sua vida nesse trabalho, mas como não chegou a tempo, a pessoa que vai passar a vida inteira ao seu lado é outra.

Esse é o efeito borboleta, que ocorre todos os dias em nossa vida. Um simples esquecimento faz com que todo o destino de alguém mude e algumas vezes esses pequenos percalços do dia a dia mudam a vida de milhões de pessoas:




Nagasaki

nagasaki-explosion

A cidade de Nagasaki é conhecida mundialmente por ter sido a segunda e última a ser atacada por uma bomba atômica na história do mundo. Mas ela só foi o alvo da segunda explosão por um pequeno problema de clima.

Kokura era a cidade escolhida para ser atacada com a segunda bomba, mas como muitas nuvens estavam em cima do local naquela dia e o comandante tinha ordem de só largar a bomba caso o céu estivesse limpo, a cidade de Nagasaki foi atacada no lugar.

Milhares de pessoas que deveriam estar vivas morreram por causa da posição das nuvens e a história de todo o Japão foi mudada para sempre.

vnm

Em 1905, a Academia de Belas-Artes de Viena, que é uma instituição de ensino com foco em artes, foi procurada por um austríaco, que tentava mostrar sua arte ao mundo. Duas vezes ele tentou se tornar um aluno, mas sua arte era precária e ele jamais foi admitido.

Esse austríaco era ninguém menos do que Hitler. O chefe nazista, que havia se mudado para Viena tentando ser artista, não conseguiu a bolsa de estudo e quando sua mãe morreu, passou a viver miseravelmente naquela bela cidade. Foi ali que ele se tornou antissemita e sem outra coisa para fazer da vida, retornou a Alemanha e entrou no exército. O resto da história você já conhece.

Se a escola de arte não tivesse lhe negado a oportunidade de estudar, o mundo nunca teria enfrentado o Terceiro Reich e a Segunda Guerra Mundial poderia não ter acontecido. Milhões de vidas seriam poupadas e o mundo seria um lugar bem diferente.

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo