É perigoso acordar um sonâmbulo?

ANÚNCIO
ANÚNCIO

O sonambulismo é tão antigo quanto a história da humanidade. Obviamente, o que as pessoas pensam sobre sonâmbulos e como foram tratadas evoluiu desde os tempos antigos. Os retratos modernos do sonambulismo geralmente terminam com outro indivíduo entrando para acordar o sonâmbulo.

Parece a coisa natural a se fazer, certo? Ou sacudir um sonâmbulo de volta à consciência os condenará a uma existência sem alma?

sleepwalker sleepwalking

Ligados ao Sobrenatural

Os episódios de sonambulismo ocorrem sem aviso prévio e deixam o participante inconsciente de suas ações enquanto dormem. Como resultado, muitas culturas antigas concluíram que estranhos poderes metafísicos estavam em ação, seja por possessão divina ou demoníaca. Um distúrbio desconcertante, as pessoas historicamente associam o sonambulismo ao sagrado, sobrenatural e assustador.

Durante a Idade Média, o sonambulismo ganhou uma reputação adicional e contagiosa. As comunidades evitavam sonâmbulos e suas famílias em tristes tentativas de impedir sua “propagação”. Eles viram o fenômeno como uma maldição malévola, marca do mal, praga ou castigo por pecados não confessados.

Como as crenças antigas e medievais ensinavam que a alma humana deixava o corpo durante o sono, acordar um sonâmbulo teve conseqüências terríveis. Ou seja, condenando-os a vagar pela terra, sem alma, pelo resto de sua existência.

Sonambulismo na Idade Média

No Renascimento, no entanto, alguns filósofos naturais (também conhecidos como proto-cientistas) começaram a examinar mais de perto o sonambulismo e suas causas. Em meados do século XIX, surgiu uma nova teoria do sonambulismo como uma condição comum, e não como neuropsiquiátrica, enraizada na culpa e na vergonha. As superstições sobre posse desapareceram com o tempo.

É claro que, à medida que o sonambulismo se transformou de um tabu inexplicável e aterrorizante em uma parte aceita da existência humana, as pessoas começaram a interagir de maneira diferente com os sonâmbulos. Acordá-los se tornou a norma e continua sendo uma prática comum até hoje.

À medida que os cientistas continuam a entender melhor como o sonambulismo funciona, muitos concluíram que a melhor coisa que você pode fazer para um sonâmbulo é colocá-los de volta.

Sleepwalking The Somnambulist

O que sabemos hoje

Existem mais de 8,4 milhões de americanos sonâmbulos a cada ano. Agora sabemos que isso faz parte da condição humana, não uma manifestação de um distúrbio psiquiátrico.

Então, por que os sonâmbulos não guardam lembranças de um episódio? Porque seus comportamentos ocorrem sem consciência. O comportamento deles vem do gerador central de padrões do cérebro. Essa área do cérebro contém vias neurais associadas a movimentos muito praticados e aprendidos, basicamente um cronograma típico ou repetido.

É por isso que você notará sonâmbulos participando do comportamento da vida cotidiana, mas não os verá fazendo algo novo ou não instruído, como falar um idioma que não conhece ou tocar um instrumento que não está familiarizado. Você também não observará sonâmbulos agindo de maneiras complexas. A região do cérebro que armazena memórias também permanece adormecida, o que leva a um recall zero mais tarde.

Como lidar com o sono

Então, o que você deve fazer quando encontrar um sonâmbulo? Os pesquisadores alertam que é muito difícil despertar alguém desse estado. A menos que o sonâmbulo participe de uma atividade perigosa – como se preparar para descer as escadas, sair ou dar uma volta de carro – é melhor apenas levá-los de volta para a cama.

Dito isto, se você conseguir acordá-los, não se preocupe. Interromper um sonâmbulo não os prejudicará. Ou levar a uma existência sem alma. Ufa!

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ripleys