Saiba quais são as 3 dúvidas dos investidores iniciantes mais comuns

ANÚNCIO

Fazer o primeiro investimento financeiro da vida é algo que deixa os investidores iniciantes preocupados e até certo ponto ansiosos. E olha que nem estamos falando de aplicar na poupança, né. Mas, quais serão as dúvidas dos investidores iniciantes? Vamos descobrir.

Afinal, não estamos considerando a caderneta porque ela é um investimento, mas não é um bom investimento. Não mais, como era antigamente. Por outro lado, para aplicar em Tesouro Direto, por exemplo, você tem que abrir conta na corretora.

ANÚNCIO

Ou para aplicar em CDB e fundos dos bancos você tem, no mínimo, que estudar as opções que existem. Então, é algo bem mais complicado do que depositar um cheque na poupança – ainda que comprar um título possa ser um processo simples e feito por qualquer pessoa.

As dúvidas dos investidores iniciantes

Mesmo com alguma base de estudos e informações sobre o tipo de negócios, a falta de experiência pode pesar muito na escolha ideal para começar a aplicar dinheiro. Além disso, o medo de perder dinheiro sempre é algo que deixa os novos investidores com o pé atrás.

Para que você se sinta mais confortável para se tornar um bom investidor, mesmo que nunca tenha feito isso antes, nós separamos algumas dicas que podem lhe ajudar nessa primeira etapa e estar mais seguro nas suas decisões a partir daqui.

ANÚNCIO

1 – Você já sabe qual é o seu perfil de investidor?

Saber quais são os tipos de investimento já é uma boa ajuda. Logo, se você for uma pessoa que estuda ou se interessa sobre o mundo dos negócios, deve ter visto que existem desde fundos até ações, né? Mas, e sobre o perfil financeiro, o que você sabe?

Identificar a qual perfil você pertence lhe ajuda a escolher os investimentos que mais tendem a dar certo. Aliado também ao seu objetivo financeiro ou meta financeira. No mundo dos negócios, nós temos três tipos de perfis: conservador, moderado e arrojado.

Basicamente, o que muda de um para o outro é o quanto você está disposto a correr risco ao fazer algum investimento e pretende ganhar. E isso vai ser algo DETERMINANTE na sua tomada de decisão na hora de investir. Conheça mais dos tipos.

CONSERVADOR

O primeiro tipo de investidor é o conservador. Ele se caracteriza por ser uma pessoa que pretende não se arriscar quando o assunto é investir dinheiro. Por isso, sempre vai optar por aplicações que lhe rendam boa segurança.

Dessa forma, ele deixa de ganhar mais pela possibilidade de ganhar sempre, mesmo sendo pouco. Não há dúvidas de que a renda fixa acaba sendo a escolha mais comum dele.

MODERADO

O investidor moderado já tem mais disposição a enfrentar riscos maiores quando decide investir dinheiro. Mas, não tanto risco assim. Então, busca por opções que apresentem certa segurança, mas também está de olho em mais rentabilidade do que o conservador.

Para isso, ele tende a fazer uma carteira variada, que busca por investimentos bem mais seguros, como renda fixa e arrisca um pouco mais, com fundos multimercados ou na renda variável.

ARROJADO

Aqueles que são mais corajosos e estão sempre enfrentando opções mais vantajosas, mesmo que o risco de perder também cresça, são os investidores arrojados.

Esse é o tipo de investidor que pode ganhar mais dinheiro no mercado. Entretanto, se não tiver cuidado poderá ser também quem mais perde. Aliás, quando se investe nesse mercado é preciso estar pronto para aguentar os períodos de turbulência do mercado.

2 – Você sabe qual é a diferença entre renda fixa e variável?

A próxima das dúvidas dos investidores iniciantes é sobre os tipos de rendas que temos disponível para investimentos hoje em dia. Enquanto você estava aprendendo sobre os tipos de perfis, notou que citamos os termos renda fixa e renda variável. Não é mesmo?

Então, considere que entender esse conceito também é muito importante para se tornar um bom investidor. Assim sendo, os investimentos em renda fixa são aqueles feitos em títulos que apresentem um baixo risco e que você já saberá quanto irá ganhar no futuro.

Em compensação, o lucro é bem menor por conta dessa fácil previsibilidade. Alguns exemplos bem conhecidos são a LCA/LCI, CDBs e Tesouro Direto.

Já na renda variável, a lógica é bem diferente. O lucro pode ser maior, porém, a variação é muito maior. Dessa forma, é possível conseguir rendimentos altos no mesmo dia. Porém, se acontecer a desvalorização o investidor também é acometido por quedas.

Entre as mais conhecidas temos as ações da bolsa de valores, os fundos imobiliários, câmbio, ouro e os derivativos. O mais importante é entender que escolher qual deles é a melhor para seus investimentos depende do seu perfil de investidor.

3 – O que são os fundos de investimentos?

A última dúvida recorrente que percebemos entre os novos investidores é sobre os fundos de investimentos. Isso porque acabam sendo escolhidos por quem não tem muito tempo para escolher ações, títulos ou ativos.

Assim sendo, eles são um tipo de investimento composto por pacotes que são abonados pelas instituições que fazem parte do mercado financeiro.

No momento que um investidor aplicar em um fundo de investimentos, ele se transforma em dono de uma parcela do total. A partir do tamanho da parte comprada, você terá um rendimento diferenciado. Assim, quanto maior esse fundo, maior será seu lucro.

dúvidas dos investidores iniciantes

Essa forma de aplicação pode ser encontrada em todas as rendas e para todos os perfis. A operação desse fundo fica por conta de algum administrador remunerado por todos os donos de parcela, no que é chamado de taxa administrativa.

Continue estudando sempre

Esse conteúdo foi criado para falar um pouco, de forma resumida, sobre as dúvidas que são mais comuns na vida de quem quer começar a investir dinheiro. Mas, se ficou alguma dúvida a mais, saiba que temos outros conteúdos complementares. Veja alguns:

É dessa forma, estudando siglas e o mercado que você vai conseguir fazer as melhores escolhas para o seu dinheiro. Obviamente, o fato de investir é um bom começo, mas sabe onde e como se faz isso é o que pode fazer a diferença no seu patrimônio final.

ANÚNCIO