Dra. Miriam Stoppard: não se iluda, é uma loucura beber se estiver grávida

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Ninguém sabe quão sensível um bebê pode nascer devido ao álcool que passa livremente pela placenta causando danos a sua formação.

Então, por que arriscar?

Dra. Miriam Stoppard: não se iluda, é uma loucura beber se estiver grávida

Não importa a quantidade de críticas que recebi, nunca relaxei meus conselhos sobre desistir de álcool durante a gravidez.

Certa vez, até me opus às diretrizes da NICE de que beber com moderação era bom.

Eu permaneci firme na linha, não toquei uma gota. A ex-médica chefe Dame Sally Davies e eu estamos juntos.

Minha lógica é essa: Não se sabe os danos que o álcool pode trazer ao bebê que ainda está sendo formado, já que ele passa livremente pela placenta, atingindo o bebê sem defesa.

Tudo o que sei é que um estudo mostrou que uma única vodka e laranja podem parar os movimentos do peito de um bebê durante a gestação após apenas 27 minutos, então isso me convenceu que o álcool faz mal aos bebês.

E agora um novo estudo revelou que beber na gravidez pode resultar em baixo peso ao nascer e má função cognitiva.

A equipe da Universidade de Bristol analisou 23 estudos publicados sobre bebida durante a gravidez.

Esta é a primeira vez, dizem os cientistas, que os resultados de uma série de estudos poderosos foram comparados para examinar os efeitos do consumo de álcool durante a gravidez.

E a notícia é que as mulheres devem se abster de álcool durante os três trimestres.

A Dra. Luisa Zuccolo, professora sênior de epidemiologia da Universidade de Bristol, disse: “O corpo de evidências dos danos que o álcool pode causar às crianças antes de elas nascerem está crescendo, e nossa análise é a primeira a examinar toda a gama de estudos sobre o assunto.

Dra. Miriam Stoppard: não se iluda, é uma loucura beber se estiver grávida

“Nosso trabalho confirma o consenso científico atual: que consumir álcool durante a gravidez pode afetar as habilidades cognitivas de uma criança mais tarde na vida, incluindo sua educação. Também pode levar a um menor peso ao nascer”.

A indústria do álcool não concorda necessariamente, então as descobertas de Zuccolo são “mais importantes do que nunca”.

Um estudo de 2019 da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres e do Imperial College de Londres revelou a maneira como os grupos financiados por álcool inclinam informações sobre o consumo de álcool na gravidez.

Foram avaliados os sites de 23 empresas financiadas pela indústria do álcool e 19 organizações de saúde pública.

Surpreendentemente, as empresas financiadas pelo setor eram menos propensas a aconselhar as mulheres grávidas a não beberem álcool e eram mais propensas a “enfatizar incertezas” sobre o consumo.

Concordo com a caridade infantil Tommy’s, que diz “não existe um nível seguro para beber durante a gravidez”.

A instituição também afirma que a “abordagem mais segura é não beber nada”.

“É particularmente aconselhável não beber álcool nos primeiros três trimestres de gravidez, pois este é um momento de enorme crescimento e desenvolvimento”, afirmou.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Mirror