Difícil de acreditar #5

Existem muitas histórias extraordinárias contadas por aí, que muitas pessoas acreditam, mesmo sem haver nenhuma prova. Porém, existem muitas histórias e fatos surpreendente que, ao contrário das lendas, possuem bases científicas e nos deixam igualmente de queixo caído:




Rússia

i119

A Rússia é enorme, cobrindo uma área que se estende do Leste Europeu até o Oeste Asiático. Além disso, o país também é grande no sentido norte/sul. Isso lhe dá o título de nação com a maior área coberta na superfície da Terra.

A coisa é tão grande, que a Rússia simplesmente não caberia inteira no ex-planeta Plutão! Esse pequeno corpo celeste tem uma área superficial de 16 milhões de quilômetros quadrados, já a Rússia tem incríveis 17 milhões de quilômetros quadrados.




Bactérias

ilustracao-bacterias-banheiro-crianca-1331845074620_615x300

Nosso corpo é formado por trilhões de células, cada uma desempenhando uma importante tarefa para nos manter vivos. Porém existem outras coisas trabalhando pela nossa vida que você nem imagina.

Segundo estimativas atuais, o corpo humano possui 10 vezes mais bactérias do que células! Para elas, nosso corpo é como um grande planeta, tendo os mais diversos ambientes. Tanto que cada tipo vive em uma parte bem específica.

Apenas em nossa pele, existem mais de 205 gêneros de bactéria. Algumas vivem em lugares mais abertos, com no braço, outras preferem as axilas ou partes menos acessíveis.

Contudo, as bactérias mais importantes ficam dentro da gente. Nosso intestino é o reino das bactérias. Lá elas sobrevivem, mas também nos ajudam a viver. Muito do que comemos é digerido por elas, que conseguem extrair nutrientes que nós naturalmente jamais conseguiríamos. As bactérias são tão importantes, que é improvável que conseguíssemos viver sem sua ajuda.




Pangeia

Há 200 milhões de anos, o mapa-mundi era totalmente diferente. Não existiam cinco continentes, pois todos estavam grudados em uma grande massa de Terra chamada Pangeia. Esse nome vem do grego e quer dizer “toda (Pan) terra (geia)”.

O interessante dessa história é que sua descoberta só ocorreu no século XX, com a ajuda de um meteorologista, que foi ridicularizado quando surgiu com a hipótese.

Alfred Wegener costumava olhar muito para mapas, afinal sua profissão precisa disso. Certo dia, vendo o mapa do planeta, ele notou algo bastante estranho. A América do Sul parecia, de alguma maneira, se encaixar perfeitamente na África. Para o meteorologista aquilo não era apenas uma coincidência, pois a similaridade era grande demais.

Sem medo, Alfred revelou suas ideias para o mundo e foi ridicularizado pela comunidade científica. Para o azar dele, a dúvida sobre essa história durou até 1940, quando a ciência confirmou a descoberta. Mas a essa altura Alfred já tinha morrido.

Receba mais em seu e-mail
Topo