Os 5 desafios do ensino a distância no Brasil – para professore, alunos e instituições

O fato é que o ensino à distância no Brasil tem ganhado ótimos números e adeptos. No entanto, é preciso considerar que há novidades e desafios para alunos, para professores e também para as instituições de ensino.

Por exemplo, para os alunos, considere que estamos falando de uma nova ferramenta de inclusão. Já para as faculdades, nós temos uma oportunidade de negócios com novos cursos e novas vagas, mas com ticket médio menor.

Sendo assim, nesse viés entre benefícios e desvantagens, o que temos que avaliar é como cada uma das partes poderá vencer os seus próprios desafios. Abaixo, as dicas são para alunos, professores e instituições.

Os 5 desafios do ensino EAD

Em um recente artigo que publicamos aqui chegamos a falar sobre as principais vantagens do ensino a distância. Por exemplo, esses cursos tendem a ser 70% mais baratos do que um presencial, em se tratando de cursos de graduação. Porém, e os desafios, quais são?

1 – Os novos métodos de ensino

A escola poderá pensar em criar condições de ofertar novas vagas, aumentar o faturamento e ainda expandir para cursos novos. Porém, para isso acontecer temos que considerar a capacitação dos métodos de ensino e das tecnologias.

Afinal, isso é imprescindível para que se tenha um ensino a distância de qualidade.

Nesse primeiro ponto, fica claro que o desafio está justamente em produzir materiais novos, pensando em uma comunicação online eficiente e moderna. Além disso, dá para se pensar em atividades presenciais ou não. O fato é ter qualidade e manter o bom nível.

2 – O baixo valor das mensalidades

Um segundo desafio a ser considerado ainda do lado das instituições é sobre o custo das mensalidades, que no formato EAD é bem mais econômico para o aluno. Então, como manter a qualidade do ensino com menos recursos?

Para alguns especialistas, a escola que vai pensar nesse formato deverá considerar alguns investimentos. Por exemplo, com a capacitação dos professores para essa nova metodologia, para ter tecnologias de ponta, etc.

3 – A falta de interação

Mudando um pouco o lado da moeda, agora vamos considerar o que os alunos têm visto sobre esse novo ensino. Para eles, existem sim muitas vantagens, e se começar pelo valor mais barato da mensalidade. No entanto, existe a falta de interação.

Isso quer dizer que quando comparamos com os cursos presenciais, nós temos um distanciamento entre colegas de sala, entre professores. Ao passo que tutores e fóruns ainda não conseguiram suprir essa necessidade demonstrada.

4 – A importância da disciplina

Outro dos grandes desafios do ensino EAD para os alunos tem a ver com a disciplina. Sendo que essa acaba sendo uma grande desvantagem para quem não consegue ou não tem facilidade em se concentrar nos estudos ou peca em ter um ambiente próprio para o estudo.

Mas, para especialistas isso se trata de uma questão cultural que vai sendo resolvida aos poucos. Afinal, por aqui nem sempre foi preciso criar uma rotina do estudo em casa. No ensino EAD isso é essencial, mas ainda é novidade.

Então, o desafio poderá ser vencido quando o aluno estiver adaptado. Ao menos é o que acreditam os novos estudantes do ensino EAD. E sobre a disciplina do aluno, também entra em jogo o foco e o poder da concentração.

5 – O aprendizado das novas habilidades

Agora que já vimos um pouco do lado do aluno e também da escola, vamos ver o lado dos professores que, de fato, também possuem os seus próprios desafios nesse novo sistema de ensino à distância.

O professor EAD vai precisar aprender novas habilidades e até mesmo a criar a sua rotina de trabalho. Ele tem papel diferente de um professor de aula física. Primeiro porque vai ter que lidar com novas tecnologias e depois porque com novos materiais de estudo também.

Por exemplo, ao invés de pensar em levar artigos impressos para o aluno, ele poderá indicar links de materiais ou sites de vídeos.

Ainda nas adaptações e aprendizagens, podemos falar sobre métodos, avaliações, interações, recursos, ambiente virtual e muito mais.

Os dados do ensino a distância no Brasil

Curiosamente, apesar de parecer que estamos falando de um tema nova, saiba que o EAD existe no país desde 1904. Isso porque na época haviam os cursos a distância feitos por correspondências. Isso mesmo por cartas, através dos Correios.

Mais tarde, algumas instituições passaram a oferecer os cursos na mesma modalidade. Mas, nada como tem acontecido agora, nos últimos anos. Foi a partir da década de 80, com a internet, que o EAD se tornou viável e muito apreciado pelos estudantes.

Para se ter uma ideia, o número de alunos presenciais ainda é maior (6,4 milhões) do que os virtuais (2 milhões), conforme os números de 2018. Por outro lado, houve um aumento no número de cursos EAD registrados, assim como no número de vagas ofertadas.

A gente fez uma matéria explicando exatamente isso. Ficou curioso? Leia mais sobre os cursos a distância no país e veja algumas curiosidades.