Costumes de uma época #63

Bom, e antes de começarmos, gostaria de agradecer a cada um dos leitores. Acreditem, sem vocês, nada disso faria sentido. Uma boa diversão!

591: Roer as unhas dos pés: Pois é, e por mais estranho que seja, muitos jovens faziam isso. O mais bizarro, sem dúvida, as unhas encravadas.

592: Evitar a depilação: Bem, e antes que me perguntem, não, eu não estou brincando. Até os anos 80, por exemplo, pouquíssimas mulheres se depilavam. E o pior: com uma verdadeira “floresta” entre as pernas. (risos)

593: Levar cintadas dos pais: Cintadas, chineladas, Sacodes. Enfim, tinha para todos os gostos. Os filhos, como sempre, morrendo de medo. 

594: Ficar preso no quarto: Sozinho sem os pais, tudo bem. Nada a reclamar. Agora, com uma namorada, e ainda reclamando de você…Tenso, viu?

595: Pular o portão da escola: E cá entre nós, era um desespero total. Batia o sinal, e todos saiam correndo. Os atrasados então, que o digam, sempre pulando o portão.

596: Beber o próprio sangue: Hoje nem tanto, mas durante alguns anos, ainda se fazia isso. O pior de tudo é claro, as misturas realizadas.

597: Aprender inglês com música: E de uma forma geral, todos aprendiam. De crianças e adultos, a idosos, no geral. Os ritmos, aliás, os mais ecléticos possíveis.

598: Ganhar ovos de páscoa: Quanto maior a família, mais ovos se ganhava. Os modelos, por sua vez, baseados nos mais finos chocolates.

599: Fugir para não tomar banho: E para tal, diferentes cômodos eram escolhidos. No quarto, porque não, um dos esconderijos mais famosos: embaixo da cama…

Reaja! Comente!
Topo