Costumes de uma época #37

333 - Fazer curau em casa: Sim, um dos alimentos mais gostosos. Com ele, aliás, as tradicionais pamonhas, cocadas e queijadinhas.

334 - Usar a mesma roupa: Bom, e na falta de outra, as mesmas peças eram utilizadas. E mais: com os mesmos desenhos e com as mesmas estampas.

335 - Levantar uma saia: As garotas que me perdoem, mas era divertido. A cara de espanto, hum, impagável. (risos)

336 - Gemer de tanta dor: Pois é, e depois de uma surra, que não gemia, não é mesmo? A dor então, terrívelllllll!

337 - Assobiar no banho: No banho, no quarto, na mesa… Enfim, um festival de assobios. Haja paciência!

338 - Queimar os pés na areia: E antes os pés, do que outra coisa. Se não fossem as sandálias…

339 - Se assustar com fantasmas: E quem morava no interior, sabe bem do que estou falando. Era cada história, cada conto. Tenso, viu?

340 - Colocar adesivos na janela: Em prol de um estilo, muitos adesivos eram confeccionados. Os de bandas, por sinal, os mais vendidos.

341 - Aprender a xingar: Já na escola, se aprendia literalmente de tudo. De xingamentos, os mais variados. De “filho da p…” a “vai no tomar no c…”.

342 - Sentir medo do fim do mundo: Eu sentia, você sentia, todos nós sentíamos. Maldito Nostradamus, viu? Vou te contar…

Receba mais em seu e-mail
Topo