Cosplay no Brasil: Talento e criatividade

Sim, queridos leitores, e não estou exagerando. O universo cosplay é sim, um dos mais criativos. Inovador é também um dos que mais se destacam no Brasil. Citado, inclusive, dentro e fora de nosso país.

Um pouquinho de sua história

Por: Mari Siqueira

Olá pessoal do Minilua. Estão lembrados de mim? Pois é, também decidi participar do post. Espero, de coração, que vocês curtam a matéria. Até a próxima!




O que é Cosplay?

A palavra “cosplay’’ no japonês chamada ‘’kosupure’’, podendo ser chamada por sua vez de “rolepaly”, é uma pratica lúdica, adotada principalmente por jovens. Podemos definir o cosplay como ‘’representação de personagens a caráter’’. Os jovens dessa pratica (não exclusivamente eles) para entrar nos padrões característicos do cosplay precisam por sua vez disfarça-se ou fantasiar-se de algum personagem real ou ficcional.

Exemplos: animes, mangás, comics, videojogos… E detalhe: o cosplay em si não consiste apenas em animes, mangás e jogos, podendo também ser adepto aos grupos musicais. Seus praticantes os chamados “cosplayers”.




Origem do Cosplay

Pra quem acha que o cosplay é uma invenção japonesa se engana (chupa japoneses rsrs), o primeiro cosplay surgiu no ano de 1939 em uma convenção de ficção cientifica chamada “Worldcon”. Ele foi criado pelo americano Forrest J. Ackerman na companhia de Myrtle R. Douglas, este por sua vez caracterizado de uma veste chamada ‘’futuro costume’’ e Myrtle numa versão do vestido do filme ‘’Things to come’’.

Depois dessa primeira representação o cosplay virou um costume anual na “Worldcon”, não muito diferente de hoje em dia com concursos e atrações. O que é mais interessante é que os cosplayeres de animes e mangás começaram a surgir ainda no EUA. Isso mesmo, e nos anos 70. Já no Japão, ele só ficaria conhecido nos anos 80. Em especial, por meio de Nobuyuki Takahashi. Visionário, ele ficaria surpreso com a nova técnica, “a expondo” por meio de revistas e publicações japonesas.




O Cosplay no Brasil

Os primeiros cosplayeres no Brasil começaram a surgir na década de 1980 em convenções de jornada nas estrelas e RPG (nostálgico não!?).Mas ainda nessa década essa pratica não era conhecida como ‘’cosplay’’. Essa caracterização era praticada não com intuito de “concorrência” mais sim, como uma forma de expressar seus personagens favoritos.

Com a popularização do anime “Cavaleiros do Zodíaco”, nos anos 90, começaram a surgir às primeiras convenções de animes e mangás, originando assim os primeiros concursos nos eventos. Com o passar do tempo, os primeiros personagens são adotados. A variedade, aliás, não se limitava aos animes, culminando também, na exposição de filmes e de quadrinhos americanos.

Na Internet, o tema seria debatido paulatinamente. Em especial, através de dois sites principais: o Arquivo Cosplay Brasil e o Cosplay Party Br. Com o sucesso da empreitada, aliás, os dois se uniriam, formando a partir daí, um dos mais completos veículos sobre o tema: O Cosplay Brasil.




A preparação de um evento

Bom, e já que o assunto é este, que tal conhecermos alguns dos participantes? Vamos a eles…

Depoimentos de Sergio Rossi e Sammy Shan

Atualmente vocês participam  de algum grupo de cosplay ?

Sergio Rossi: Grupo não, mas eu e alguns amigos, estamos pensando em fazer um grupo para cosplay e Kuroshitsuji.

Sammy Shan: No meu caso, já não participo de nenhum grupo. Faço sozinha mesmo.

Quais cosplays vocês já fizeram ?  Ou qual?

Sergio Rossi: Eu fiz o Okabe rintarou do anime Steins;Gate,e estou planejando fazer mais três personagens.

Sammy Shan: Fiz dois cosplays…Na verdade 3, só que um era o mesmo em versão modificada. O da Jill Valentine (Resident Evil) e outro da Orihime Inoue (Bleach).

Qual é a sensação de está incorporando um personagem que você admira? O que é mais legal em participar de um evento cosplay ?

Sergio Rossi: É muito bom, ainda mais quando alguém te reconhece, vem tirar fotos ou entra na brincadeira… Começa a interpretar junto… É um ótimo jeito de fazer amigos e passa uma sensação muito boa.

Sammy Shan: Eu acho emocionante estar caracterizada como personagem! E tipo, geralmente quem é fã me reconhece e fica empolgado comigo, nossa! Não tem sensação melhor, é gratificante!

E os “Teatros Cosplays”, vocês participam de algum?

Sergio Rossi: Só entre amigos, nada oficial.

Sammy Shan: Por hora ainda não, mas eu pretendo, sim, participar de algum futuramente.

Como funciona o esquema dentro dos eventos? Tem alguma rivalidade entre grupos ou todos nos eventos são legais e simpáticos?

Sergio Rossi: Rivalidades eu nunca vi, mas nem todos são legais ou simpáticos, mas isso é assim em todo lugar, depende muito da pessoa.

Sammy Shan: Tem alguns cosplayeres que são meio metidos, mas vendo isso, eu sempre pensei em ser simpática com todos. Essa de rivalidade acho que existe, não da minha parte, mas  dos grupos de cosplayeres em si.

Como vocês começaram a gostar de cosplay, como surgiu a paixão por essa modalidade?

Sergio Rossi: Eu comecei a gostar quando era criança, na época da Rede Manchete, que passava os clássicos como “Dragon Ball”, “Saint Seya”, “Yu-Yu-Hakusho”, “Sailor Moon”, “Jaspion” e “Jiray”. Graças a esses animes, eu aprendi muito valores importantes para uma pessoa, como a amizade, justiça, esperança e que o bem sempre vence o mal. Isso hoje eu digo: me fez uma pessoa melhor.

Sammy Shan: Bom… Desde criança eu gosto de anime, daí foi surgindo à ideia de ir a eventos. Comecei a ver cosplays, e ao ficar empolgada, decidi me caracterizar dos personagens que eu mais amava e me identificava.

Vocês acham que nos eventos da atualidade, precisa mudar alguma coisa? Ou está bom da forma como está?

Sergio Rossi: Eu gostaria é que o cosplay ganhasse mais repercussão na mídia, o Brasil já ganhou varias vezes o “mundial”, mas nunca é comentado. Seria legal as vezes ligar a tevê, e ver no noticiário algo sobre algum evento ou algum cosplayer.

Qual o recado vocês deixariam para aqueles que não participam, mas que gostariam de participar de um evento?

Sergio Rossi: Participem! Vocês não irão se arrepender. Mesmo que seja só por diversão, ou sem competições… E se é isso que realmente querem vão a luta. Siga o seu coração!

Sammy Shan: O que eu tenho a dizer a eles, é que as suas expectativas estão corretas. Ainda mais quando vai pela primeira vez, e é “tudo aquilo” mesmoooo. Ou seja, muita diversão! Ainda mais, quando os amigos estiverem juntos. Participem, vale a pena!

Eu agradeço a todos que leram essa matéria e toda galera que assim, como eu, curte cosplay *-*

Cosplay com Sergio Rossi…

Cosplay com Sammy Shan

Cosplay com Maria Larissa

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo