Coronavirus no Brasil – saiba tudo sobre como se proteger desse vírus

Já não é mais novidade para ninguém: o coronavirus no Brasil já está causando a maior preocupação. Porém, infelizmente, nem todo mundo sabe como se proteger da doença. Assim sendo, criamos este conteúdo para falar exatamente sobre isso.

Para quem não sabe, o Hospital Israelita Albert Einstein registrou uma notificação sobre o caso de um paciente de 61 anos que esteve na Itália. A partir disso, muitos outros foram lançados na mídia. Ainda não se sabe quantas pessoas estão infectadas por aqui.

Por outro lado, com esses dados surgiu uma grande dúvida nas pessoas. Aliás, uma não, mas várias. A principal delas é sobre como se proteger do vírus. Afinal, como é que pega a doença? E quem a transmite? Buscamos essas respostas. Descubra!

Vale lembrar que todos os tópicos abaixo estão entre as dúvidas mais frequentes sobre o coronavirus. E as respostas são baseadas em opiniões de especialistas, inclusive, da Sociedade Brasileira de Infectologia.

O vírus

O coronavirus é composto por uma família de vírus que existem desde 1960. O nome vem das suas espículas, que lembra uma coroa. Ele pode causar síndromes respiratórias bem conhecidas no mundo todo.

ANÚNCIO

Por exemplo, a SARS (Severe Acute Respiratory Syndrome) e MERS (Middle East Respiratory Syndrome). Mas, nesse último ano o que temos é uma nova variante do coronavirus, que é chamada de 2019-nCoV. Ela nunca tinha sido detectada em humanos antes.

O novo vírus foi identificado após notificações de pneumonia com causa desconhecida no final de 2019 e começo de 2020. Inicialmente, elas aconteceram em Wuhan, na China. A partir daí a doença foi para Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Cingapura, Vietnã e até Estados Unidos.

A causa

Também não se sabe com certeza qual é a causa da doença. Mas, como o coronavirus no Brasil ainda é assunto novo, a gente tem evitado o consumo inconsciente de frutos do mar e animais vivos. Porém, isso deve acontecer com mais veracidade em países como a China e não aqui.

Por isso, saiba que não é preciso que você pare de comer comidas chinesas. Até mesmo porque é improvável que o vírus sobreviva pro muito tempo fora do corpo humano.

Agora, o que se tem certeza é que o vírus pode ser transmitido de animais para humanos. Conforme investigações feitas, o SARS-CoV foi transmitido de gastos selvagens para humanos em 2002, na China. Já o MERS-CoV foi de dromedários para humanos, na Arábia Saudita, em 2012.

O que você tem que saber é que existem vários coronavirus que infectam animais, como morcegos, aves, porcos, macacos, gastos, cães e ratos.

Veja 5 sites para trabalhar de casa como freelancer

Os sintomas

O coronavirus no Brasil ainda é um assunto novo. Mas, saber os sintomas é o primeiro passo para evitar maiores complicações. Então, saiba que mesmo a pessoa estando com o vírus ela pode não apresentar algum sintoma.

No entanto, também há casos onde as pessoas apresentam infecções das vias aéreas, que se parecem com um resfriado. E isso pode se estender para pneumonias e insuficiências respiratórias também.

No caso de idosos e crianças, os sintomas são intensificados, já que esses grupos são formados por pessoas que possuem baixa imunidade. Logo, as manifestações são mais graves.

É importante que se saiba que se você tiver febre acompanhada de sintomas respiratórios, você deve estudar outras hipóteses. Por exemplo, se viajou recentemente para Wuhan ou outras áreas infectadas. E se teve contato com casos suspeitos.

A transmissão

Ainda há dúvidas sobre a transmissão da doença. Mas, o que se sabe é que alguns vírus de transmissões aéreas, como o sarampo, são contagiosos. Por isso, o cuidado. Ninguém conseguiu provar, ainda, se o vírus passa de pessoa para pessoa.

De qualquer modo, a recomendação é que os suspeitos sejam isolados. A confirmação da doença é feita a partir de um exame de laboratório por biologia molecular, que vai identificar o material genético do vírus.

Aqui vale falar ainda de que alguns dados iniciais publicados arriscam-se dizer que a estimativa inicial é a de que a letalidade fica em 3%. Ou seja, a cada 912 casos, 26 pessoas morrem.

Uma curiosidade a saber é que quem tem animal de estimação não deve se preocupar com tanta antecedência. Isso porque a fonte deve ter sido uma espécie selvagem lá na China. Portanto, não vá achando que o seu pet é um animal perigoso para transmitir a doença.

Sobre a China, leia também: China quer limitar jogos online por temer que jovens sejam viciados

A proteção

Ainda não foi criado um medicamento especifico para tratar o vírus. No entanto, o que se recomenda é que as pessoas façam repouso e a ingestão de líquidos. Isso tudo tem o foco em aliviar os sintomas. Então, na lista entram analgésicos e antitérmicos.

Logo, a melhor forma de se proteger é prevenindo. Mas, como se prevenir do coronavírus? Uma das formas é evitar o contato com pessoas infecciosas, lavar as mãos com frequência, usar lenços descartáveis para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca ao espirrar, etc.

Além disso, também podem ser consideradas medidas preventivas o não compartilhamento de objetos pessoais e a manutenção de ambientes sempre bem ventilados. Evitar contatos com animais selvagens ou doenças também é uma boa ideia.

Curiosidade sobre a máscara facial

Para terminar o conteúdo sobre o coronavirus no Brasil, saiba que temos uma curiosidade sobre as máscaras faciais que têm sido vendidas com muita regularidade em todo lugar do mundo. Elas não são tão úteis como parece.

Coronavirus no Brasil

O motivo é que para ser efetivamente protetiva, elas precisam ser trocadas com muita frequência. Já que ficam suadas. O fato é que cobrir o nariz e a boca quando tossir ou espirar é uma medida muito mais efetiva.

Além de usar lenços de papéis descartáveis e lavar as mãos com sabão ou desinfetante.

ANÚNCIO