Início Saude

Coronavírus: 80% dos pacientes com Covid-19 têm falta de vitamina D, concluiu o estudo

A falta de vitamina D foi encontrada em 80% dos pacientes com COVID-19. Um novo estudo descobriu que níveis baixos da vitamina do sol foram registrados em um grande número de pessoas com teste positivo para coronavírus.

A vitamina D, um hormônio processado nos rins, é conhecida por ajudar o sistema imunológico a combater infecções como resfriados e gripes.

Os suplementos podem ajudar os pacientes com COVID-19 a manter músculos e ossos saudáveis, ao mesmo tempo em que estimulam o sistema imunológico.

Vitamina D combate infecções

Cerca de 20% da população do Reino Unido sofre de baixos níveis de vitamina D.

O co-autor, Dr. Jos Hernandez, da Universidade de Cantabria, na Espanha, disse: “Uma abordagem é identificar e tratar a deficiência de vitamina D, especialmente em indivíduos de alto risco, como idosos e residentes de asilos, que são a principal população-alvo do COVID-19.

“O tratamento com vitamina D deve ser recomendado em pacientes com COVID-19 com baixos níveis de vitamina D circulando no sangue, uma vez que esta abordagem pode ter efeitos benéficos tanto no sistema musculoesquelético quanto no sistema imunológico.”

A vitamina D ajuda a controlar a quantidade de cálcio e fosfato em nossos corpos, ambos necessários para ossos, dentes e músculos saudáveis

Os benefícios da vitamina D no sistema imunológico são bem conhecidos, especialmente quando se trata de resfriados comuns.

Foto: (reprodução/internet)

Os níveis de vitamina foram medidos em 216 pacientes com COVID-19 usando um teste sérico no Hospital Universitário Marqus, na Espanha.

Parte dos pacientes com Covid-19 estava com baixa de vitamina D

Uma deficiência em 80% dos pacientes COVID-19 positivos foi registrada pelos pesquisadores.

Os homens têm maior probabilidade de sofrer de deficiência de vitamina D do que as mulheres, descobriram os pesquisadores.

A vitamina D insuficiente tem sido associada a uma série de problemas de saúde que prejudicam os ossos e músculos, como raquitismo, quedas e baixa força muscular.

Pacientes COVID-19 com níveis mais baixos de vitamina D também tiveram o que é conhecido como marcadores inflamatórios elevados, incluindo ferritina e dímero-D.

Foto: (reprodução/internet)

Os marcadores inflamatórios são proteínas do sangue, que aumentam quando o corpo está lutando contra uma infecção.

O Dr. Hernandez disse: “A deficiência de vitamina D tem sido associada a uma variedade de problemas de saúde, embora a pesquisa ainda esteja em andamento sobre por que o hormônio afeta outros sistemas do corpo.”

“Muitos estudos apontam para o efeito benéfico da vitamina D no sistema imunológico, especialmente no que diz respeito à proteção contra infecções”.

Leia também: 8 Sinais de que seu corpo precisa desesperadamente de mais vitamina D

Vitamina está associada ao sol

O corpo cria vitamina D da luz solar direta na pele quando está ao ar livre.

Mas também pode ser encontrado em um pequeno número de alimentos, incluindo peixes, carnes vermelhas, gemas de ovo e cereais fortificados.

Suplementos dietéticos também podem ser usados ​​durante o inverno, pois não há luz solar suficiente para todos.

Adultos e crianças com mais de um ano precisam de cerca de 10 microgramas de vitamina D por dia.

Os resultados foram publicados no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fonte: Mirror