Minilua

Contos Minilua: Suicídio Planejado #78

Bem, e na medida do possível, prometo postar todos os contos enviados. Sei que não será fácil, mas… Não custa tentar, não é mesmo? Uma boa leitura a todos. Ah, e-mail de participação: Jeff.gothic@gmail.com!

Suicídio Planejado

Por: Juliana Lopes

Comunico aqui, a minha morte.

Ela será realizada em um quarto pouco iluminado.

Haverá um bilhete longo, pois sempre que escrevo acabo exagerando.

O bilhete vai falar basicamente das coisas que vivi, da minha angústia, dos meus amores, das tentativas inúteis de mudar, do meu fracasso como pessoa, da carência, da fragilidade, entre outras coisas vai falar de tudo que eu sou e porque cheguei a me matar…

Também terá uma parte com pedido de desculpas aos meus pais e parentes… Sabe como é, pra não dizerem que fui egoísta depois… Sei que poucos vão entender o real motivo, pois poucos sabem as verdadeiras razões de um suicida…

Pois bem, estes que entendem de certo são as pessoas mais queridas por mim. A eles um beijo especial e um forte abraço, eu juro que tentei, mas não foi possível. Acho que um dia vocês vão me entender…

Voltando a minha morte, ela será realizada num quarto pouco iluminado, a luz virá de um pequeno abajur do lado direito da cama. Eu o uso para ler a noite,  e é o que eu estarei fazendo antes da morte vir me buscar…

Do lado direito também haverá um vidro com remédios, uma corda, uma sacola plástica e um estilete. Terei várias opções, mas por fim escolherei o estilete, pois as lâminas sempre me seduziram.

É bem verdade que eu vou pensar em desistir inúmeras vezes, mas ao lembrar de uma vida infeliz e fracassada que terei pela frente, a morte será o menor dos males… A morte irá me envolver com seus braços, e juntas dançaremos uma valsa leve e sádica, na qual verei todos os momentos felizes que tive durante toda minha vida…

Ela será boa comigo e me levará pairando no ar para visitar aqueles que amo, e me permitirá abraçá-los bem forte, mesmo que eles não sintam.

Ao meu amor, olharei no profundo dos seus olhos e direi o quanto o amo, e o quanto desejo a sua felicidade, é fato que você não verá e nem me ouvirá, mas sua alma vai ver a minha pelos seus olhos, e no seu íntimo você perceberá a minha falta.

Bem verdade que nada adiantará quando esse dia chegar, sei que muitos chorarão de verdade, e a estes eu desejo profundamente o conforto. Aos falsos, desejo que sejam felizes e que jamais passem pelo que eu passei.

Anuncio que minha morte será realizada num quarto pouco iluminado, a data ainda não está marcada, mas peço humildemente que quando este dia chegar, que vocês possam ir ao meu velório e ao meu enterro, e eu estarei lá sorrindo e desejando a felicidade de todos…