Minilua

Contos Minilua: Uma noite comum #118

 

Uma Noite Comum…

Por: Leonardo Zorzetto

Era uma noite como todas as outras, eu tinha tomado banho e ido assistir um pouco de TV. Eu olho no relógio que ficava sobre a parede branca da sala,e vejo que já era 02:10 da madrugada, como teria que estudar de manha,deveria dormir agora para não ficar tão cansado no dia seguinte.

Desculpe não me apresentar,Meu nome é Rodrigo e tenho 16 anos.

Ainda moro com meus pais, mas nessa noite eles iriam dormir fora e eu ficaria sozinho em casa.

Então, como em todas as noites, fui dormir. Mas quando comecei pegar no sono, um barulho vindo de algum lugar da casa me acordou. Primeiramente  pensei que fosse apenas uma janela batendo, já que eu morava em um apartamento no quarto andar do prédio e estava acostumado a ouvir esses sons no meio da noite.

Fui ver o que era. Quando entro na cozinha me deparo com tudo no lugar e nada quebrado ou nada desse tipo, aliás o apartamento inteiro estava com janelas fechadas e tudo em ordem. No começo achei estranho e voltei a dormir, mas outro barulho me acordou repentinamente. Pareciam passos. Nessa altura eu já estava sentindo um pouco de medo…

Levanto e mais uma vez vou checar o apartamento, sei que deveria dormir e deixar isso prá lá, mas a curiosidade falou mais alto.

Dessa vez eu encontro uma coisa diferente, eu podia jurar que a janela estava fechada, mas agora ela estava escancarada. Um frio subiu pela minha espinha, e agora eu realmente estava com medo.

Fecho a janela e volto a dormir, mas por algum motivo eu olhei para o armário e vi uma fresta entre as portas que estavam entre abertas. Pareciam olhos. Lá estavam eles, me observando.

Cubri a cabeça com o cobertor, fingindo estar dormindo. Pelo que eu escutava, a criatura tinha saído do armário e agora estava andando pelo quarto… Foi então que eu comecei a ouvir alguns sussuros bem perto de mim:

– Você vai morrer. Você não escapará. É o seu fim.

Se eu realmente dormir ele irá me matar,pois ele sabe que estou acordado,ele só esta brincando comigo,ele está esperando eu adormecer ou, até mesmo, me entregar à morte.

Um tempo se passou e, aparentemente, ele foi embora e agora estou sozinho aqui. Com muita coragem, eu me levanto para ligar para meus pais e até mesmo para a polícia, mas algo me chama a atenção, uma frase esta escrita na parede:

EU SEI QUE VOCÊ LEVANTOU…

E essa foi esse a ultima pista que a policia achou perto do corpo decapitado de Rodrigo Alvares Dos Santos,Um rapaz de 16 anos de idade,que foi assassinado em seu próprio quarto…

E agora, o que você acha de ir dormir como em todas as outras noites comuns?

 

Me adicione no Facebook: Nandy Martins

E faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/