Contos Minilua: A pescaria do amor inexistente #103

Bem, e faça como a autora, e participe você também. O e-mail? equipe@minilua.com! A todos, uma excelente leitura!




A pescaria do amor inexistente

Por: Vanessa Pollon

Meus cabelos andam tão quebradiços ultimamente… deve ser a umidade excessiva. Minha pele também está sofrendo com isso. Deveria ter algo para não ficarmos assim, tão enrugadas. Bom, não importa agora. Tenho mais um dia pela frente.

Hora de escolher o próximo. Deixe me ver, deixe me ver…. Nada aqui, quem sabe mais para frente? Hum… Nada também, talvez um pouco mais para a esquerda… Nada! Como estou sem sorte hoje! Acho que perto do farol encontro alguma coisa!

Hum, deixe me ver…. um barco! Perfeito! Quatro, cinco… nove homens! Mas que prato cheio. Tenho que escolher com qual irei ficar. O mais alto é bem fofo, mas aquela barba do baixinho está me deixando louca. É isso, irei ficar com o menorzinho.

Agora é só afinar as cordas vocais, e começar a cantar. Eles já ouviram, esses foram rápidos. Estão procurando a minha voz. Como ficam lindos quando estão confusos. Agora estão se preparando para pular na água… isso, continuem ouvindo o meu cantar e pulem. Droga, o ruivo pulou primeiro, tenho que me esconder para esperar o baixinho. Caramba, o segundo também não é ele.

Oh meu Deus, o terceiro que pulou me viu. E está vindo em minha direção! Saia, saia de perto de mim, não é você o meu escolhido. Ai, que ótimo, chamou toda atenção para nós, e agora todos nos viram! Saiam de perto de mim, me larguem. Tenho que correr, mas, onde está o meu baixinho? Me larguem seus monstros.

Onde ele está? Não estou conseguindo passar por todos esses homens… Talvez se eu nadasse mais rápido… Ora, é para isso que tenho minha cauda escamosa. Pronto, consegui fugir, hora de encontrar o meu baixinho. Não está desse lado, nem desse… Oh, ali está ele. Mas, está ficando roxo… Não, por favor, não vá ainda. Nem pude te conhecer. Não coração, não pare de bater…

Tum tum

Tum tum

Tum tum

Tum…

Reaja! Comente!
    Topo