Conheça 11 instrumentos musicais muito esquisitos

O mundo da música está sempre trazendo novidades para seus ouvintes, seja na questão estética ou através de efeitos sonoros inovadores. Porém, os artistas nem sempre recorrem aos meios mais tradicionais para isso, utilizando sempre ferramentas diferentes para criar sonoridades únicas.

Existem diversos instrumentos musicais bizarros no mundo, feitos com materiais que você nem imagina. Muitos deles são utilizados para gravar músicas de sucesso, e muitas vezes não sabemos disso. Fique aqui para conhecer os 11 instrumentos mais diferentes existentes, além de vídeos deles sendo tocados.

Conheça 11 instrumentos musicais muito esquisitos
Foto: (reprodução/esferamusical.com)

11º – Violão Pikasso – mistura de violão com harpa

Se tem gente com dificuldade para aprender a tocar violão, o violão Pikasso não é a melhor forma de começar a se empenhar mais na empreitada. inspirado no clássico artista Pablo Picasso, o instrumento é bem peculiar, como podemos conferir no vídeo a seguir.

Funciona como um violão de quatro braços e uma harpa ao mesmo tempo, o que deixa o instrumento muito mais difícil de ser tocado. Porém, dessa maneira, o praticante pode conseguir extrair som de dois instrumentos ao mesmo tempo, o que também se torna uma vantagem.

O violão Pikasso conta com nada menos do que 42 cordas, o que torna a missão de tocá-lo muito mais desafiadora, no entanto, com um pouco (muita) de prática, será possível começar a encontrar maneiras mais fáceis de aproveitar tudo o que o instrumento tem a oferecer.

10º – Baixo balalaika – instrumento tradicional russo

Em Wind of Change, canção popular do Scorpions, quando Klaus canta “let your balalaika sing”, ele estava se referindo a um instrumento muito parecido com o do vídeo que poderemos conferir. O objeto que estamos falando é uma versão muito maior da tradicional balalaika russa.

O baixo balalaika conta com o corpo muito maior do que a versão mais tradicional do instrumento, o que o torna muito mais raro de ser visto por aí. Além disso, também chama a atenção por conta de seu formato triangular peculiar.

A versão mais tradicional do instrumento conta com apenas 3 cordas, assim como a balalaika “normal”, porém, podem ser feitas algumas adaptações. É possível tocar o baixo utilizando os dedos, como vimos no vídeo, ou ainda utilizando uma palheta de couro.

9º – Gaita ou harmônica de vidro

Chamada de gaita ou harmônica de vidro, o instrumento a seguir é um dos mais diferentes e fantásticos já feitos. O objeto é todo feito de taças, que ficam com uma parte imersa na água para emitir os sons. Confira como ela é utilizada.

Elas são inseridas umas nas outras por ordem de tamanho, o que também ajuda na emissão de sons. É bem complicado de ser tocado, porém, se engana quem acha que o som emitido pelo instrumento é feio ou estranho, sendo bastante agradável.

É necessário acionar o que faz as taças girarem através de um pedal, e então, com as mãos, manusear os objetos de maneira que faça com que eles emitam o som que se deseja. É bem difícil, no entanto, o resultado faz valer a pena.

8º – Flauta contrabaixo – um dos instrumentos mais raros do mundo

Outro instrumento muito esquisito é a flauta contrabaixo. Apesar dos outros da lista ainda serem utilizados com frequência, apesar de serem desconhecidos, este aqui, de fato, é o menos tocado em toda a lista. Confira um vídeo da exótica flauta contrabaixo.

Sabe porquê ela não é muito utilizada, ou sequer conhecida? A razão é simplesmente por questão quantitativa, já que existem apenas 4 flautas destas em todo o mundo, o que o torna um dos instrumentos mais raros de todo o mundo.

O instrumento tem 2,5 metros de altura, e apesar de não parecer ter isso tudo no vídeo, sua tubulação chega aos 5,5 metros. Apesar de ser bem diferenciado, não é muito utilizado no meio musical, mas muito disso se deve ao fato de ser extremamente raro, como foi dito.

7º – Címbalo húngaro – também chamado de dulcimer

O címbalo húngaro, que também é bastante conhecido pelo nome de dulcimer, é um instrumento bastante popular, porém, pouca gente consegue identificar que já escutou ele em uma música, mesmo sendo muito utilizado. Confira um vídeo com o instrumento.

É feito de uma caixa onde algumas cordas metálicas são colocadas em cima. O número de cordas pode variar de acordo com quem a monta, porém, a caixa que elas ficam colocadas não pode ser qualquer uma, sendo necessária que seja de ressonância.

Por mais estranho que isso possa parecer, mesmo sendo de corda, ele não é tocado diretamente com as mãos, sendo preciso utilizar baquetas para isso. Apesar de complicado, é um instrumento muito prestigiado e emite muitos sons bonitos.

6º – A árvore que canta na Inglaterra

Não é bem algo que pode ser manuseado, porém, se produz música, pode sim ser chamado de instrumento. A árvore que canta na Inglaterra, na cidade de Lancashire, é uma das poucas do mundo que conseguem fazer isso. Confira os sons no vídeo.

O barulho não é dos mais agradáveis, e nem chega a ser algo harmonioso por si só, porém, não deixa de ser um instrumento musical esquisito. A árvore é composta por diversos tubos metálicos, que emitem sons utilizando o vento da região.

A primeira versão do instrumento tem 3 metros de altura, e fica localizada em Lancashire. Porém, em 2017, um outro modelo foi inaugurado, no Texas, Estados Unidos. Convenhamos que o instrumento funciona mais como paisagem do que objeto para produzir música.

5º – Eterofone – o instrumento que não precisa de contato físico

O eterofone, também é conhecido pelo nome de theremin, já que foi inventado por Leon Theremin, é um dos instrumentos mais estranhos já feitos pelo homem. Confira uma performance de Over the Rain tocada por Harold Arlen.

Para usar o instrumento, não é necessário qualquer tipo de contato físico direto. Ele responde de acordo com a movimentação das mãos de quem o utiliza, desde que a pessoa esteja segurando uma antena de metal em cada mão.

Como você pode imaginar, não é nada fácil utilizar o theremin apenas mexendo as mãos, logo, imagine o quanto de trabalho os músicos têm para colocar qualquer som relacionado ao instrumento em uma de suas músicas. Talvez seja por isso que ele não é popular.

4º – Fotoplayer americano – o piano que faz mais que um piano

O fotoplayer americano não é tão velho como outros instrumentos da lista, porém, ainda assim, foi inventado apenas em 1912. Ele funciona, em partes, como um piano, no entanto, é possível extrair muito mais som dele, como podemos verificar no vídeo a seguir, a partir dos 2:35.

Além do piano tradicional, existem outros intrumentos que ficam acoplados no fotoplayer. Com isso, é possível, mesmo que sozinho, emitir o som de uma banda inteira. O problema é ter coordenação motora suficiente para isso, como o senhor do vídeo.

O instrumento foi criado como forma de ajudar o cinema mudo, popular no início do século XIX, e que conta com muitos entusiastas mesmo no mundo de hoje. Com o fotoplayer, é possível criar a atmosfera necessária para que a história ganhe o peso que precisa em certos momentos.

3º – Stylophone – o sintetizador analógico

Instrumento musical relativamente jovem, o stylophone só foi inventado em 1967, e se tornou famoso por ser introduzido no mundo da música por Brian Jarvis. Desde então, diversos vídeos utilizando o aparelho vem se popularizando na internet, como podemos conferir no material abaixo.

É composto por sintetizadores analógicos, onde é possível se retirar um som semelhante ao que se consegue em músicas 8-bit, populares entre o público jovem. Porém, manusear o instrumento não é tarefa tão fácil, assim, como podemos notar no vídeo.

Um ponto positivo para o stylophone, é que, com ele, é possível extrair o som de diversos instrumentos musicais diferentes, como guitarra e bateria. Com a popularização de vídeos como o mostrado na internet, é possível que o aparelho se torne mais popular nos próximos anos.

2º – Nyckelharpa – um dos instrumentos mais antigos do mundo

Já pensou em tocar um violion enquanto tem o trabalho de teclar alguma coisa para que o som do instrumento seja agradável? É assim que a Nyckelharpa funciona. Composta por 37 teclas e 16 cordas, é extremamente complexo de ser tocado. Confira uma performance de Thomas Roth com o aparelho.

A Suécia é o país onde o instrumento surgiu, mas o que mais surpreende em relação a ele é sua idade. A Nyckelharpa tem sua origem datada em 1.350 a.C, muito antes de sequer a sociedade ocidental ser algo perto do que se é hoje.

É um dos instrumentos de corda mais antigos de todo o mundo, e parece que não vai cair em desuso tão cedo. Com a chegada da tecnologia, cada vez mais pessoas vêm buscando conhecer mais sobre aparelhos diferenciados, o que deve fazer a popularidade da Nyckelharpa aumentar.

1º – Zeusafone – o instrumento musical da eletricidade

O zeusafone é um dos instrumentos musicais mais estranhos e surpreendentes do mundo. Ele funciona de maneira diferente de tudo o que já foi imaginado para se fazer música, utilizando uma bobina Tesla como aparelho. Confira um zeusafone em funcionamento, e cuidado para não se assustar com os raios.

Os sons são emitidos graças às descargas elétricas que saem das colunas de plasma presentes no aparelho. Apesar de parecer bem improvável, em um primeiro momento, sair algo interessante dessa mistura inusitada, os sons emitidos pelo zeusafone é bem agradável.

Outra curiosidade interessante sobre o instrumento é que seu nome foi baseado em Zeus, deus da mitologia grega, que tinha os raios como maior demonstração de poder no momento de suas lutas. Até o nome desse aparelho é algo descolado.

Nem sempre os instrumentos estranhos produzem sons feios

Conferindo os instrumentos apresentados, podemos notar que, por mais que os instrumentos não sejam lá muito comuns, eles ainda conseguem apresentar melodias bonitas, mesmo que utilizem descargas elétricas para isso.

Muitos deles podem ser utilizados para gravar músicas de sucesso, como é o caso do címbalo húngaro. Além disso, o stylophone vem se tornando bastante popular atualmente, logo, é bom ficar ligado para não perder quando esses instrumentos estourarem na indústria da música.