Conheça a mulher responsável por levar Apollo 11 à lua

ANÚNCIO

A mulher por trás da lua

Margaret Hamilton foi responsável pelo código que nos levou à lua.

Cinqüenta anos atrás, os astronautas da Apollo 11 Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins fizeram história ao pousar na Lua.

ANÚNCIO

Embora tenham recebido a fama e a adoração do país, sua viagem pode nunca ter sido realizada se não fosse por uma mulher – Margaret Hamilton.

Inventar a engenharia de software

Uma das muitas pessoas nos bastidores que ajudaram na missão inovadora, Margaret escreveu especificamente o código que levou esses senhores americanos à Lua.

A NASA inicialmente procurou o MIT em 1961 para obter ajuda com o programa Apollo. O objetivo era vencer a URSS em uma corrida para a Lua, buscando conhecimento na construção do sistema de orientação e navegação para a espaçonave Apollo.

ANÚNCIO

Conheça a mulher responsável por levar Apollo 11 à lua

A programadora de computadores Margaret Hamilton, que – acredite ou não – criou o termo “engenharia de software”, tornou-se chefe da Divisão de Engenharia de Software do Laboratório de Instrumentação do MIT que desenvolveu o software para a missão Apollo.

Nos anos 60, a ciência da computação ainda estava em sua infância, e a atenção intransigente de Margaret aos detalhes e aos testes rigorosos era essencial para o sucesso da Apollo. Ela entendeu a urgência da missão e que não haveria segunda chance. Às vezes, até trazia sua filha para trabalhar enquanto trabalhava no projeto.

Conheça a mulher responsável por levar Apollo 11 à lua

Houve alguns problemas durante a missão espacial, e o software de computador provou-se apenas momentos antes da equipe da Apollo estar programada para pousar na Lua. Um alarme soou, indicando que a missão deveria ser abortada. Felizmente, o software foi criado para executar mais funções do que o planejado.

O código que Margaret e sua equipe criaram usaram um conjunto de programas de recuperação para resolver o problema e se concentrar em tarefas importantes. O computador de orientação ignorou tarefas menos críticas para se concentrar na direção e no fornecimento de informações de pouso para a tripulação.

Isso permitiu que os astronautas pousassem na Lua em vez de cancelar a abordagem devido a problemas técnicos.

Margaret disse recentemente à TIME: “Lembro-me de pensar: Oh meu Deus, funcionou”.

O software de orientação de Margaret foi desenvolvido tão bem que todas as missões tripuladas da Apollo tiveram zero bugs de software. A tecnologia foi posteriormente aplicada ao Skylab, o ônibus espacial e aos sistemas digitais fly-by-wire em aeronaves.

Sua contribuição para a ciência e a engenharia foi tão significativa que a NASA a honrou em 2003 com um prêmio especial, o Excepcional Space Act Award. Ela apresentava o maior prêmio monetário que a agência espacial já havia dado a um indivíduo até aquele momento. Em 2016, o presidente Barack Obama concedeu a ela a Medalha Presidencial da Liberdade por ajudar com sucesso no pouso da Apollo 11.

Legado hoje

O trabalho de Margaret é particularmente notável porque ocorreu pouco antes do movimento de libertação das mulheres. Ela foi pioneira em um campo que até hoje é difícil para as mulheres invadirem. A partir de 2017, apenas 15% das equipes de missão planetária da NASA eram formadas por mulheres.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ripleys

ANÚNCIO