Como será o futuro para os humanos com a robótica e a inteligência artifical?

Os especialistas estão divididos sobre o papel dos robôs e da inteligência artificial na próxima década, algumas pessoas argumentam que eles seriam responsáveis pela criação de mais empregos no futuro, já outros acreditam que este seria o início de uma possível desigualdade de renda e um colapso na ordem social.

Morning, boss. Tech experts predict that artificial intelligence may start to displace jobs for white-collar workers too.

Os resultados vêm de um relatório do Pew Research, que avaliou quase dois mil pesquisadores com experiência em inteligência artificial (IA), robótica e economia, para saber suas previsões para o papel de automação entre 2016 e 2025. A opinião dos peritos se dividiu quase que perfeitamente, com 52% prevendo um caminho otimista e 48% se preocupando bastante com o futuro.

Os otimistas previram um futuro em que robôs e agentes digitais não tirariam mais empregos do que criariam, de acordo com Aaron Smith, co-autor do relatório. Mas a visão pessimista diz que haveria uma grande desigualdade social.

Um número de peritos advertiu que estes aspectos da evolução técnica levaria a um grande aumento na desigualdade de renda, deixando massas de pessoas desempregadas com a possibilidade de avarias na ordem social.

Quase todos os peritos concordam em uma coisa: a mudança na forma de trabalho causada pelos robôs e pela IA vai continuar e acelerar nos próximos dez anos. Onde eles discordam é na resposta da sociedade para essa mudança.

Os otimistas preveem um “boom” econômico que resultaria vastamente na redução de custos para as empresas o que conduziria à criação de novos postos de trabalho em grande número, dando mais valor as atividades que dependeriam exclusivamente das capacidades humanas. No final, Lee Rainie, outro co-autor do relatório, acredita que  isso poderia resultar em uma “liberdade para os prisioneiros do dia a dia e permitiria às pessoas enxergarem o trabalho de uma forma mais positiva e socialmente benéfica.

Jonathan Grudin da Microsoft disse que a tecnologia continuará a interromper o trabalho, porém mais empregos serão criados. Quando a população mundial era de apenas 100 milhões de pessoas, existiam centenas de milhões de empregos. Até mesmo nesse período existiam milhões de pessoas desempregadas, isto não mudará no futuro, porém o que mudará é a visão de trabalho que teremos nele .

ASIMO showing off

Mas os pessimistas se preocupam que os beneficiários da substituição da mão de obra sejam somente aqueles que já são ricos o suficiente para possuir os robôs.

As filas de desempregados poderiam se multiplicar, pessoas especializadas em determinadas áreas acabariam sendo demitidas ou teriam seu salário reduzido. E isto aconteceria simultaneamente em todos os setores econômicos, a agitação civil poderia ser o resultado.

Ao contrário das mudanças anteriores tais como quando as máquinas dominaram a agricultura e forçaram os trabalhadores agrícolas a trabalharem em fábricas, com a robótica e a IA seria diferente, diz Mark Nall da Nasa.

Devido à sua versatilidade e crescentes de recursos, não apenas alguns setores econômicos seriam afetados, mas sim todo o seu trecho.  A conseqüência social é que o emprego bem pago será cada vez mais escasso.

Uma coisa que muitos especialistas concordam é a necessidade de educação para se preparar para um mundo pós-automático. Somente os humanos mais bem educados vão competir com as máquinas, disse o sociólogo Howard Rheingold.

Qual sua opinião sobre o assunto? Acredita que o futuro com a IA e a robótica trará mais resultados positivos ou negativos para a humanidade? Comente!

Reaja! Comente!
Topo