Veja como proteger o patrimônio do empresário individual evitando 5 riscos

Você já ouviu falar sobre a proteção patrimonial de uma empresa? No mundo corporativo, esse assunto é muito importante. E se você não ouviu ainda, vamos começar com esse artigo, que é sobre como proteger o patrimônio do empresário individual.

Afinal, hoje em dia há um grande número de empresários individuais que sabem pouco ou quase nada da importância de proteger o negócio próprio.

Aliás, se você ainda não se ligou nesse tema, basta se lembrar de notícias que aparecem na mídia e citam algo como “bens bloqueados”, “brigas judiciais”, “decisões que geram prejuízos financeiros” e coisas do tipo.

Tudo isso te dá um certo frio na barriga, não dá? Pois é. Nenhum empresário, ainda mais de micro ou pequeno porte, quer ter problemas assim. Por isso, entender os riscos que o seu patrimônio corre é fundamental – assim como saber como evita-los.

Os riscos que o patrimônio da empresa sofre

Alguns perigos empresariais acontecem o tempo todo – até mesmo na vida de quem é MEI. Então, se você quer aprender como proteger o patrimônio do empresário individual deve conhecer, antes disso, os riscos que estão ao seu redor.

ANÚNCIO

1 – Trabalhistas

Um MEI, por exemplo, só pode contratar 1 único funcionário e isso diminui muito o risco de ter problemas trabalhistas. Ainda assim, pode acontecer. Tanto é que hoje em dia as empresas de outros portes sofrem demais com isso, que é bem frequente.

E engana-se quem pensa que apenas quem trabalha com carteira assinada faz recorrências sobre processos trabalhistas, viu. Os freelancers, autônomos e prestadores de serviços também enquadram essas “reclamações”.

O que você tem que fazer é simples: evitar que o seu funcionário ou colaboradores alegue erros ou desvios da jornada de trabalhou ou da entrega dos resultados.

2 – Fiscais

Tanto na questão fiscal como tributária, saiba que a legislação brasileira é bem complexa e isso também acaba sendo alvo de atualizações e de problemas. Há pesquisas que mostram que as empresas gastam mais de 200 horas por mês para se adequar às essas legislações no Brasil.

Então, se você quer aprender como proteger o patrimônio do empresário individual, considere que não se deve deixar passar falhas na gestão fiscal ou tributária. E isso vai desde um faturamento mínimo exigido ou até mesmo a emissão de notas fiscais.

3 – Ambientais

Também temos os riscos ambientais, que são menos falados, mas podem acontecer. Como quase tudo no Brasil, a legislação ambiental também tem sua complexidade e sempre aperta o cerco do lado do empresário.

O resultado quase sempre chega em multas muito pesadas, que acabam prejudicando demais o orçamento das empresas – ainda mais se elas forem de menor porte. Por isso, não tem jeito: é preciso entender, compreender e acatar essa burocracia.

4 – Societários

Esse tipo de risco empresarial não vai acontecer no caso de MEIs porque eles não podem ter sócios. Mas, vai acontecer em empresas de maior porte, como as ME ou as EIRELLI, por exemplo. Por isso, é preciso cuidado com a questão da sociedade.

Via de regra, os sócios devem se unir para buscar o bem comum. Mas, quando algo não dá certo, os problemas aparecem de monte. E o cenário de guerra sempre vai parar na justiça – ou quase sempre.

Logo, é importante que você se previna disso considerando as diferenças ideológicas entre os sócios da empresa. Eles podem ter pensamentos diferentes, sim. No entanto, você tem que ter formas de se blindar desses riscos, que envolve o patrimônio de toda companhia.

5 – Familiares

E para terminar essa lista de riscos que podem prejudicar você, que quer aprender como proteger o patrimônio do empresário individual, temos os riscos da família. Por exemplo, um casamento desfeito com comunhão de bens ou o falecimento de um sócio.

O fato é que sempre tem que haver a partilha de bens e inventários para evitar esse tipo de for de cabeça. Essa é a saída mais viável que você deve considerar. Independente do quanto confia nos seus colaboradores, nos seus sócios e nos seus familiares.

Como proteger o patrimônio do empresário individual

Se você viu quais são os principais riscos que se pode ter em uma empresa de pequeno ou médio porte, agora é hora de considerar um tópico final, bem curto e objetivo. Obviamente, você só tem uma saída: proteger o patrimônio da empresa.

Sendo assim, a melhor forma de fazer isso e a mais barata também é você ter uma gestão de excelência porque isso é o que vai fazer com que a sua empresa esteja precavida das situações mais desgastantes que podem acontecer, inclusive, na justiça.

É dessa forma que você consegue blindar o seu patrimônio empresarial sem ter que recorrer aos meios legais. Para terminar, sabe como toda essa blindagem simples e barata começa? Através da escolha inteligente dos seus investimentos e das decisões da sua gestão.

Por fim, saiba que não tem como se chegar à esse patamar sem um planejamento financeiro empresarial bem-feito. Logo, considere que esse zelo pela sua empresa, mesmo que ela seja de micro ou pequeno porte, fará a diferença lá na frente, com o controle do patrimônio.

como proteger o patrimônio do empresário individual

Regularização – além de tudo o que foi falado, nunca deixe de saber a importância de estar regularizado. Isso vai garantir a você a sustentabilidade do negócio, a não exposição de bens do empresário e da família, a prevenção de gastos desnecessários e a mitigação dos riscos.

ANÚNCIO