Como nosso cérebro nos controla sem notarmos

Sempre achamos que estamos no controle de tudo e que nossas escolhas se baseiam apenas no que queremos e pensamos, mas, na verdade, o cérebro toma decisões por nós:




Escolhas

10redball-e1438161859123

Todos os dias nós tomamos decisões, sejam elas pequenas, como “O que comer” ou grandes, como “Qual curso vou fazer na faculdade”. Em geral, basta pensarmos no assunto e acabamos chegando a decisão que vai nos agradar mais, porém, quando existem opções desconhecidas, nosso cérebro tende a escolher por nós.

Um estudo feito pela University of Pennsylvania revelou que nós temos uma grande tendência a escolher o que “já sabemos”. Durante a pesquisa, os cientistas pegaram voluntários e fizeram os mesmos jogarem alguns games envolvendo bolinhas. Lá pelas tantas, um jarro preto com diversas bolas foi apresentado. Os voluntários foram informados que dentro dele haviam 60 bolas vermelhas e algumas pretas e amarelas. As pretas e amarelas davam mais dinheiro e as vermelhas menos.

Tendo essa informação, os voluntários tinham que escolher em qual cor desejam “apostar”, mesmo sabendo que o número de bolas pretas e amarelas poderiam superar as vermelhas. No final, a grande maioria apostou nas vermelhas.

Em um exemplo mais simples, digamos que você tenha a chance de ganhar dois prêmios. O primeiro é 50 reais garantido ou pode apostar e ganhar um valor de 1 a 100 reais. Qual você escolheria? Alguns até arriscarão, mas a maior parte vai no “certo”, que são os 50.




Efeito da ambiguidade

brainmachine

Nosso cérebro, em todos os milhões de anos de evolução, parece ter criado um gatilho que dispara um alerta quando qualquer coisa desconhecida aparece pela frente, por isso, mesmo quando há chance de que alguma coisa nos traga um benefício maior.

Um dos mais famosos ditos populares brasileiros fala exatamente sobre esse tema: “Mais vale um pássaro na mão, do que dois voando”. Em muitos casos, esse pedaço da sabedoria popular é realmente ótimo, mas arriscar também pode trazer grandes benefícios. Então, mesmo que seu cérebro tente lhe convencer que o conhecido é a melhor decisão, pense duas vezes.

Reaja! Comente!
Topo